Para presidente da TVA, parceria com teles é inevitável

A garantia de sobrevivência de empresas menores de TV por assinatura passa pela parceria e/ou consolidação com grupos econômicos fortes, como as teles. Segundo Leila Lória, principal executiva da TVA, a empresa esperava que a Anatel aprovasse a aquisição da Way TV pela Oi/Telemar. Mas vê muitas diferenças desse caso com a proposta de parceria da TVA com a Telefônica. ?No caso TVA/Telefônica não há compra de controle da operadora e parte da operação é fora da área de concessão da Telefônica?, diz Leila. Outro ponto, segundo ela, é que haverá parceria inclusive do ponto de vista de conteúdo, com a atuação do Grupo Abril na programação.
A executiva afirma que a empresa não se alinha nesse item à posição da ABTA. ?Vemos a necessidade de aprofundamento das parcerias entre empresas que tenham redes complementares?, diz. Como exemplo de consolidação já em curso, Leila destaca a aprovação da fusão da Sky com a DirecTV. ?A consolidação no setor já é um fato consumado, não está para acontecer?, diz. Ela também disse que espera que o mercado não restrinja a parceria a uma única operadora de TV a cabo.
A executiva participou do seminário "Consolidação e Competição no mercado de Telecomunicações", nesta terça-feira, em São Paulo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.