Minicom descarta novo marco legal das comunicações neste governo

O secretário-executivo do Ministério das Comunicações, Cezar Alvarez, descartou a hipótese de que a reforma do marco legal das comunicações saia na forma de uma Lei Geral das Comunicações Eletrônicas, como o era previsto no anteprojeto de lei elaborado pelo ex-ministro da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República, Franklin Martins.

Segundo Alvarez, que fez a abertura do Seminário Política de (Tele)comunicações, que acontece nesta quarta, 20, em Brasília, a questão, "com a qualidade e a profundidade que ela merece, necessitaria de uns dois ou três anos de discussão com a sociedade". Dado que o mandato da presidente Dilma Rousseff termina em 2014, Alvarez disse que não haveria tempo hábil para que fosse lançada e concluída uma consulta pública sobre o assunto.

Mas, apesar da reforma ampla ter sido descartada pelo secretário-executivo, "isso não significa que tudo vai para as calendas". O Minicom, segundo ele, tem atacado alguns pontos específicos dessa pretensa reforma, como a destinação dos canais 5 e 6 da faixa FM para as emissoras AM.

Alvarez mencionou ainda que o setor de telecomunicações também precisa de um novo marco legal. "Acredito que o ideal seria uma atualização da legislação de forma conjunta. Acredito que aquela (elaborada pelo ex-ministro Franklin Martins) chamada Lei Geral das Comunicações Eletrônicas tem de ser revista em função do tempo convergente".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.