Triângulo mineiro gera maior disputa do dia; TIM fica fora

A disputa pela área do triângulo mineiro foi o grande destaque do leilão do 3G neste segundo dia de lances. A briga pelas quatro licenças disponíveis gerou o maior ágio individual desta quarta-feira, 19, e o maior ágio médio na venda de uma área. O recorde foi obtido pela Oi, que pagou R$ 24,392 milhões pelo lote no bloco I, representando um sobrepreço ao preço mínimo de 117,85%. A concorrência também resultou na primeira derrota de uma operadora nacional. A TIM não conseguiu arrematar nenhum dos blocos, ficando sem operação em 3G no triângulo mineiro.
As duas pequenas operadoras celulares do País presentes no leilão, Telemig Celular e CTBC Celular, garantiram sua fatia no interior de Minas Gerais. A CTBC Celular apresentou boa estratégia: depois de tentar arrematar os dois primeiros blocos sem sucesso, a operadora tinha como trunfo a proposta para o terceiro lote, onde apresentou no lance inicial proposta com ágio de 101%, no valor de R$ 22,505 milhões pelo bloco G. A jogada afastou a possibilidade de concorrência, pois o edital define que lances iniciais acima de 30% do valor mínimo não vão a repique.
A Telemig Celular arrematou o bloco J por R$ 15,230 milhões, adicionando um ágio de 36,02% ao preço mínimo. Como a Telemig está em processo de incorporação pela Vivo ? que comprou a companhia em agosto deste ano e teve a operação aprovada há aproximadamente dois meses ? a operadora controlada pela Portugal Telecom e Telefônica continua com garantindo sua presença em todo o bloco J. A Claro venceu a disputa pelo bloco F por R$ 28,738 milhões (ágio de 71,11%).

Notícias relacionadas
A Anatel arrecadou com a venda desta área R$ 90,865, o que representa um ágio médio de 80,35% sobre os preços mínimos do edital.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.