TIM usará 700 MHz para oferecer banda larga residencial com 4G

A TIM pretende atuar mais em banda larga fixa e deve ampliar sua presença no resto do País até 2018, ainda que utilizando a infraestrutura do serviço móvel. De acordo com o presidente da operadora, Stefano de Angelis, a ideia do novo trabalho de "ultra banda larga" é unir as redes móvel e fixa, usando a faixa de 700 MHz para acesso 4G residencial. Na prática, o serviço TIM Live, baseado em fibra até o armário (FTTc), deverá continuar continuar restrito a São Paulo e Rio de Janeiro, onde a empresa conta com infraestrutura de rede metro adquirida da AES Atimus.

"Vai ser uma oportunidade muito grande para a TIM, junto com a disponibilidade da frequência de 700 MHz porque essa frequência vai dar oportunidade de chegar muito rapidamente em quase todo o País", disse de Angelis nesta quarta-feira, 17, em conversa com jornalistas. A estratégia é aproveitar o grande alcance de cobertura da faixa para chegar a lugares distantes dos grandes centros. "Temos grandes oportunidade nas pequenas cidades, que são como grandes cidades na Itália, onde tem valor, dinheiro e espaço para investir em banda larga fixa. Se você tirar São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Bahia, o resto do País tem menos de 40% de penetração de banda larga e a maioria tem uma velocidade abaixo de 2 Mbps", completou.

Apesar de recente contrato com a Intelsat para fornecer backhaul via satélite em banda Ka (e de discussões de também fechar com a Yahsat), o novo serviço deverá se ater à infraestrutura de fibra até os sites (FTTS). Além disso, mesmo tendo começado a implantar LTE-Advanced em Rio Verde (GO), onde já conta com a faixa de 700 MHz liberada (agregando portadoras também com 2,5 GHz e 1,8 GHz), a intenção do executivo é de lançar o acesso residencial com 4G comum, usando apenas essa frequência mais baixa.

Notícias relacionadas

O acesso residencial com rede móvel não é exclusividade da TIM. Vivo e Claro também utilizam 4G para oferecer banda larga fixa. Sky e On Telecom também o fazem, mas com redes TDD-LTE em 2,5 GHz. Pela própria característica do acesso móvel, os planos costumam ter franquias mensais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.