Publicidade
Início Newsletter Dish pede que FCC rejeite fusão entre Charter e Time Warner Cable

Dish pede que FCC rejeite fusão entre Charter e Time Warner Cable

AT&T e Dish Network, duas das principais empresas do setor de TV paga e telecom dos Estados Unidos, manifestaram na última semana seus pareceres a respeito da proposta de fusão entre as empresas de cabo Charter Communications e Time Warner Cable (TWC). A Dish solicitou que a Federal Communications Comission (FCC, órgão regulador dos EUA) barre o negócio de US$ 55 bilhões. Já a AT&T disse não se opor à transação, mas pediu que os reguladores fiscalizem com cuidado o negócio.

Em carta enviada para o órgão regulador, a Dish disse que a transação não seria menos nociva para o mercado que a fusão entre Comcast e TWC, negócio que acabou sendo cancelado devido a resistência da FCC. A empresa, que lançou há poucos meses a plataforma online Sling TV, disse que a fusão poderia causar “dano significativo ao desenvolvimento de serviços de vídeo over-the-top”.

A AT&T, por sua vez, não se opôs à fusão, mas pediu que a FCC submeta a proposta a uma revisão cuidadosa. Como motivo para preocupação, a empresa também citou o possível impacto do negócio no crescente mercado de vídeo online. A empresa, que teve sua fusão com a DirecTV aprovada recentemente, já manifestou o interesse em lançar serviços de vídeo via streaming.

Notícias relacionadas

Compromisso

Em julho, a Charter enviou documento à FCC oficializando sua política de peering. No texto, a companhia se comprometia a manter a gratuidade de acordos de interconexão por ao menos três anos, até dezembro de 2018.
Com a iniciativa, a Netflix passou a apoiar a fusão entre as companhias. Ao lado da Dish, a empresa de streaming de vídeo se opôs à fusão fracassada entre Comcast e TWC.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile