Telecom Italia emite novos títulos de dívida de um bilhão de euros

A Telecom Italia anunciou uma nova emissão de títulos de dívida (bonds) de um bilhão de euros para investidores com vencimento em 2020. A ideia do grupo italiano, controlador da TIM Brasil, é refinanciar e alongar o prazo para o pagamento de dívidas de 20 bilhões de euros na bolsa de Luxemburgo. Em comunicado divulgado nesta quinta-feira, 19, a companhia cita "atitude positiva do mercado" em relação ao crédito da empresa, permitindo que o preço da emissão tenha um yield de 5,054%, mais baixo do que o guidance inicial e do que os juros médios do débito de 5,4% calculados no final de junho. A liquidação da emissão será a partir do dia 25 de setembro.

Rumores

O comunicado ao mercado acontece em meio a rumores que indicam que a Telecom Italia convocou uma reunião de emergência nesta quinta para tentar chegar a um acordo sobre a reestruturação do grupo. Segundo a agência de notícias Reuters, o presidente do conselho de administração da empresa, Franco Bernabè, quer que investidores se comprometam com um plano de investimentos de três bilhões de euros para reverter a queda nas taxas de crescimento e afastar um rebaixamento de rating de crédito. Mas acionistas teriam dito que não querem desembolsar mais investimentos, considerando a opção de venda de ações para a espanhola Telefónica (que tem participação indireta por meio do consórcio Telco) antes mesmo da reunião do conselho, que deverá acontecer no dia 3 de outubro.

Um dos complicadores é que qualquer alteração na participação da Telefónica no grupo italiano poderia causar problemas no Brasil, já que a espanhola controla a Telefônica/Vivo no País. Atualmente, mesmo sendo a maior acionista da Telco com 46%, que por sua vez é a maior acionista da Telecom Italia com 22,4%, representantes da Telefônica não participam oficialmente de nenhuma decisão envolvendo a TIM no Brasil.

Por sua vez, o jornal El Economista afirma que Bernabè estaria ameaçando se demitir para pressionar o conselho a aceitar o plano de investimentos. Segundo o periódico espanhol, que chama a situação de dívidas da Telecom Italia de "crítica", o executivo é resistente também em relação à venda da TIM Brasil – que analistas da J.P. Morgan e do Bank of America/Merrill Lynch já consideravam como uma possibilidade. A venda da operadora brasileira, ainda de acordo com a publicação, poderia superar os 10 bilhões de euros, o que ajudaria a sanar as dívidas. O jornal espanhol afirma também que o presidente da Telefónica, Cesar Alierta, foi a Milão para tentar manter a atual estrutura societária da Telco.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.