IDC eleva projeção de remessas de tablets para este ano

A estimativa de remessa de tablets para este ano foi revista para cima pela IDC. A projeção da consultoria agora é que os embarques mundiais crescerão 9% acima do previsto inicialmente até o fim do ano, de 107,4 milhões de unidades para 117,1 milhões, de acordo com dados da IDC. O volume de projetado para o próximo ano também foi elevado, para 165,9 milhões de tablets, contra 142,8 milhões de unidades divulgados anteriormente. Na análise da IDC, o mercado deve permanecer aquecido até 2016 e alcançar a marca de 261,4 milhões tablets.

Notícias relacionadas
Segundo o diretor de pesquisa de dispositivos conectados da IDC, Tom Mainelli, "apesar das preocupações econômicas na maioria das regiões do mundo, os consumidores continuarão a comprar tablets em números recordes". A demanda deve se elevar particularmente no quarto trimestre, prevê ele.

A projeção mostra também que a Apple deve permanecer na liderança do mercado com 59,9% dos embarques neste ano. Para 2013, a estimativa é que a empresa obtenha uma ligeira elevação, para 60,7%, índice que deve registrar queda em 2016, quando terá 58,1% de participação de mercado.

A IDC estima, ainda, que os tablets equipados com o sistema operacional Android terão uma leve queda de market share, passando de 35,3% neste ano para 32,7% no ano que vem e 30,5% em 2016. A previsão leva em consideração os tablets que operam com sistema operacional Windows, com perspectiva de passar de 1% de participação de mercado no ano passado para 4% neste ano e 11%, em 2016.

"Os tablets equipados com o Windows 8 e RT, incluindo a versão da própria Microsoft, o Surface, terão seu momento", explica a analista de pesquisa de monitoramento da IDC, Jennifer Song. "Apesar disso, esperamos que os embarques permaneçam baixos no quarto trimestre devido aos preços altos e à confusão do consumidor quanto às limitações desses dispositivos", explica.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.