Covid-19: Cisco observa aumento de tráfego em camadas da Internet

Foto: Pixabay

A Cisco observou um impacto na Internet provocado pelo aumento do isolamento social com a pandemia do coronavírus (covid-19). Porém, segundo representantes da fornecedora comentaram durante evento online nesta terça-feira, 19, enquanto a maioria dos pontos da rede está lidando adequadamente com a demanda, nas camadas de peering, redes de distribuição de conteúdo (CDNs) e data centers há um sinal de alerta para o avanço do tráfego. 

De acordo com o distinguished architect da Cisco, Emerson Moura, a infraestrutura da Internet absorveu bem, embora haja esses pontos de atenção. Isso porque as redes já são desenhadas para atender aos picos de tráfego e suportar o crescimento com pelo menos um ano de antecedência. Com a pandemia, esse aumento aconteceu em questão de duas semanas. Por isso, as redes de acesso estariam com esse "sinal amarelo". 

Já as redes de agregação, como nós de redes de distribuição de conteúdo e core de rede, não houve impacto. "No peering, que são os pontos de interconexão entre provedores de acesso e de conteúdo, há notícias de um aumento grande", declara. Da mesma forma, nas CDNs e no data center em geral, houve um crescimento "bastante significativo".

Mapa de calor da Cisco. Vermelho indica maior estresse na camada.

Infraestrutura

Como o aumento da tráfego depende de variáveis como provedor de serviço, tipo de infraestrutura e cliente na ponta, Moura diz não ser possível identificar se chegou a haver estresse em particular nas redes de distribuição de conteúdo que impactasse no peering ou no tráfego internacional

Mas, segundo respondeu o engenheiro da Cisco ao TELETIME, os tipos de tráfego também indicam se o conteúdo precisou passar por peering e rotas internacionais. Os que têm mostrado maior peso são o streaming de vídeo, o download/atualização de videogames, e o que ele classifica de tráfego dinâmico de aplicações web. "Games tipicamente utilizam CDNs, mas o streaming é o maior usuário. Já a web não passa por essas redes necessariamente", declara.

No Brasil, o ponto de troca de tráfego IX.br registrou crescimento desde o início da crise do coronavírus. Na semana passada, o PTT bateu o recorde de 11 Tbps – nesta terça-feira, 19, esse volume já está em 11,38 Tbps.

Avanço do tráfego

A companhia observou que na América Latina, o crescimento do tráfego de Internet variou de 20% a 50%, de acordo com a localidade. Mas apenas isso não significa redução da qualidade do serviço. O problema é que há falta de simetria na banda larga. "Em alguns países, boa parte da população tem upstream muito baixa. Aí fica difícil fazer teleconferência", afirma o leading consulting architect da Cisco, Thomas Kramer. "Muita gente vê que tem problemas no provedor da plataforma, sobretudo quando a infraestrutura de acesso está assimétrica."

Edge computing em espera

Esse aumento da demanda poderia ser endereçado com edge computing, mas a tecnologia deverá sofrer uma pausa nas implantações. "O que eu vejo com as operadoras com as quais trabalho é que, no momento, elas focam em manter o que está instalado e em ajustes", afirma Kramer. "É um tema evolutivo, mas isso está 'on hold' enquanto tem pandemia".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.