Vivo praticamente sozinha impede a retração dos acessos móveis em 2015

O mês de abril é, até o momento, o pior mês do mercado brasileiro de telefonia móvel em 2015, quando o País chegou a 283.518.379 acessos em serviço. Foi um crescimento pífio, de 0,04% em relação a março, ou 118,2 mil novas linhas. E o mercado só não sofreu retração porque a Vivo conseguiu crescer o suficiente para compensar os 896,1 mil acessos perdidos em conjunto pelas operadoras TIM, Claro e Oi. Segundo dados divulgados pela Anatel nesta terça, 19, Vivo adicionou 908,2 mil linhas.

Vale notar, contudo, que essas desconexões na verdade refletem limpezas de base pré-paga das operadoras. Só em abril, por exemplo, a TIM reduziu sua base pré em 475,6 mil acessos; a a Claro em 410,1 mil; e a Oi em 276,1 mil.

Quando olhamos o desempenho anualizado das operadoras, o que vemos é que a Oi é a operadora que mais assinantes perdeu em 2015: foram 801,3 mil acessos desconectados da operadora no ano, recuo de 1,57% em sua base, que agora soma um total de 50,117 milhões de clientes (eram 50,918 milhões ao fim de dezembro). A Oi tem adotado uma política mais rígida de desconexão de pré-pagos inativos para tentar atingir maior rentabilidade. Essa limpeza se refletiu ainda em dezembro, quando a Oi registrou 609,7 mil acessos a menos que em novembro de 2014.

Já a TIM começou a perder base em março (com 80,5 mil linhas a menos), cenário este que se acentuou em abril, quando a tele perdeu outros 268,9 mil acessos em serviço. Agora a TIM tem 75,481 milhões de linhas móveis, acumulando um recuo de 0,32% em relação a dezembro de 2014, ou 239,7 mil linhas a menos.

A Claro, por sua vez, também resolver limpar sua base em abril: foram 356,1 mil linhas a menos que em março, mas o saldo de 2015 ainda é positivo. Apesar da perda de base em abril, a operadora cresceu 0,67% no ano, adicionando 478,6 mil acessos ativos à sua base, que atualmente tem 71,586 milhões de clientes.

Crescimento

A Vivo chegou realizar uma limpeza de base em dezembro, quando reportou 313 mil acessos a menos, mas de lá para cá sua base só aumenta e, se não fosse por seu desempenho, o mercado brasileiro de telefonia móvel teria sofrido retração. Sozinha, a operadora cresceu sua base em 3,57% em 2015, ou 2,850 milhões de novos acessos, encerrando abril com base total 82,788 milhões de linhas móveis ativas. O mercado brasileiro como um todo somou apenas 2,790 milhões de adições líquidas entre dezembro e abril, alta de 0,99% no período – foram 1,04 milhão de desconexões compensadas pelas adições de 2,850 milhões da Vivo e ainda, 478,6 mil da Claro, 395,8 mil da Nextel, 59,47 mil da Algar, 28,6 mil da Porto Seguro, 9 mil da também MVNO Terapar, 4,3 mil da Sercomtel e ainda os 5,1 mil da Datora.

No market share das operadoras, a Vivo segue lide de mercado, com participação de 29,20%; seguida por TIM, 26,62%, Claro, 25,25% e Oi, 17,68%.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.