Vivo começa operação comercial de redes NB-IoT e LTE-M

A Vivo anunciou, por meio da divisão Vivo Empresas, o lançamento comercial de suas redes NB-IoT e LTE-M voltadas para o atendimento da demanda por Internet das Coisas no segmento corporativo. As opções estão disponíveis na cidade de Chapecó (SC) e devem chegar às principais capitais no curto ou médio prazo. A operadora também prometeu que a funcionalidade eSIM estará disponível em equipamentos para clientes B2B ainda neste ano. As redes NB-IoT e LTE-M utilizam tecnologia da Huawei.

Hoje, a operadora já soma mais de 8 milhões de dispositivos conectados no segmento M2M-IoT, sendo que mais da metade deles é gerida através da plataforma própria da companhia, a Vivo Kite Plataform; no caso das duas redes que iniciam operação comercial, a comercialização ocorrerá através do ambiente. A operadora lembra que enquanto a NB-IoT é indicada para a conexão de dispositivos estáticos como aplicações de iluminação pública, alarmes, lixeiras e bueiros inteligentes ou medidores inteligentes de água, luz e gás, a tecnologia LTE-M apresenta melhor performance em casos que demandam mobilidade, como rastreamento de veículos, de animais, de objetos de alto valor ou sistemas de pagamento por POS.

Em paralelo, a companhia afirmou que "vem trabalhando para oferecer aos seus clientes B2B, ainda neste ano, a funcionalidade de embedded SIM (eSIM)". Com a iniciativa, o eSIM se torna um componente eletrônico e passa a ser embarcado nos equipamentos durante o processo de fabricação dos dispositivos. "Este tipo de tecnologia é a tendência do mercado IoT, pois potencializa um novo modelo de negócio com as indústrias de manufatura, principalmente o setor automotivo com seus projetos de carros conectados", afirmou a diretora de marketing, produtos digitais e inovação B2B da Vivo, Debora Bortolasi.

Concorrência

Ao lado da Ericsson, a TIM tem realizado testes de longa distância em cima de sua rede NB-IoT; o serviço é oferecido comercialmente pela empresa em Santa Rita do Sapucaí (MG), Itajubá (MG), Cataguases (MG), Correntina (BA), Campinas (SP) e Rio de Janeiro. Já o grupo Claro Brasil afirmou no fim de janeiro a este noticiário que o lançamento de suas duas primeiras redes dedicadas para aplicações de IoT deve ocorrer no começo do segundo trimestre.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.