Importação de produtos de informática e eletrônicos foi a que mais cresceu em 2011

Os produtos de informática, eletrônicos e óticos estão entre os que registraram o maior aumento das importações no ano passado, de acordo com o estudo “Coeficientes de Abertura Comercial”, divulgado nesta segunda-feira, 19, pela Confederação Nacional da Indústria. O relatório da CNI aponta que o setor de informática, eletrônicos e óticos saiu de um índice de importações de 45,4%, em 2010, para 51%, seguido por derivados de petróleo e combustível (de 17,8% para 23,3%) e máquinas e equipamentos (de 32,5% para 36,8%).

Segundo o estudo, dos 23 setores pesquisados, oito atingiram os níveis máximos da série histórica do coeficiente de penetração de importações, que começou em 1996. A participação do setor de informática, eletrônicos e óticos nas importações ficou abaixo apenas dos setores de extração de carvão mineral (87%) e extração de petróleo e gás natural (54,5%). O levantamento revela que um em cada cinco produtos industriais consumidos no país no ano passado foi importado.

A pesquisa também apurou que as exportações de produtos industriais cresceram em 2011 para 19,8%, dois pontos percentuais acima do registrado em 2010. Mesmo com o aumento, a fatia de participação está abaixo do recorde de 2004, de 22,9%. "A grande maioria dos setores ainda apresenta coeficientes inferiores aos níveis máximos alcançados na década passada, com exceção de extração de carvão mineral e celulose e papel", informa o documento da CNI.

A pesquisa é feita a partir do cruzamento de dados de informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e da Fundação Getulio Vargas (FGV).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.