Provedores temem que indenização disfarce repasse ao iG

O termo de distrato entre TNL Acesso (Telemar) e iG pode trazer surpresas para o mercado. Os que argumentam que os provedores de acesso gratuitos podem morrer sem o repasse de receita das concessionárias talvez não tenham atentado ao fato de o distrato prever uma indenização ao iG pela recisão de contrato de acesso das regiões II e III.
O problema está no valor dessa indenização. No mercado, acredita-se que a Telemar pode simplesmente pagar uma indenização milionária que manteria o provedor por dois ou três anos, até que um novo modelo de negócio seja definido. O distrato diz que o valor da indenização será decidido em 90 dias e caso não haja acordo de valor entre as partes, a arbitragem será feita pela Cluster Consulting.
O temor em relação a uma eventual manobra de compensação do fim do repasse com a idenização, fundamenta-se no fato de que o iG e a Telemar têm os mesmos sócios controladores. Isso facilitaria o acordo, que garantiria a manutenção de todos os assinantes do IG até que fosse estabelecida uma nova forma de obtenção da receita do provedor.

Notícias relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.