Grampo pode atrasar leilão das empresas-espelho

Fonte do Ministério das Comunicações admite que a manobra para movimentar o leilão de concessão de empresas-espelho de telefonia fixa estreitou-se muito depois da divulgação do "grampo" de conversas telefônicas entre o ministro Luiz Carlos Mendonça de Barros, o presidente do BNDES, André Lara Resende e outras personagens ligadas ao processo de privatização das empresas de telecomunicações. A fonte acredita que será necessário um novo adiamento do prazo de entrega de envelopes com ofertas, previsto para o dia 11 de dezembro próximo.

Deixe seu comentário