Rio de Janeiro testa bilhete único em smartphone com NFC

O sistema de bilhete único do Rio de Janeiro, que integra ônibus, trens e barcas, passará por um teste ao longo dos próximos três meses com a tecnologia NFC (Near Field Communications). Cerca de 200 funcionários das empresas envolvidas no projeto receberam smartphones do modelo Razr D3, da Motorola Mobility, com um aplicativo da Riocard TI, companhia responsável pela solução tecnológica de bilhete único na cidade. O smartphone fará as vezes do cartão Riocard, podendo ser usado para passar na roleta dos ônibus, trens e barcas. Participam do projeto as quatro maiores operadoras móveis que atuam no Rio (Claro, Oi, TIM e Vivo), a Motorola Mobility, a Gemalto, a RioCard TI e a GSM Association (GSMA).

A comunicação entre o smartphone e o validador da catraca é feita via NFC graças a uma aplicação chamada Mifare4Mobile gravada no SIMcard do telefone. Mifare é o padrão atual de comunicação por aproximação usado nos cartões da Riocard. Na prática, a aplicação instalada no SIMcard faz a ponte entre a antena NFC do telefone e o validador presente nos meios de transporte. Desta maneira, não é necessário trocar as máquinas usadas hoje nas catracas. Porém, em caso de um lançamento comercial, o SIMcard dos usuários precisaria ser trocado por uma versão que tenha essa aplicação Mifare4Mobile instalada. Nos testes em andamento foi adotado o modelo de SIMcard UpTeq multi-tenant NFC, fornecido pela Gemalto.

Para passar na roleta, basta aproximar o smartphone do validador. Não é preciso estar com o aplicativo do RioCard aberto. Os créditos são descontados automaticamente. O aplicativo Android do RioCard serve para o usuário consultar seu saldo a qualquer momento. Em uma etapa futura será possível adquirir créditos através do aplicativo no celular.

"É importante demonstrar que o NFC não será usado só para soluções de pagamento. Esse teste é uma maneira de trazer valor para o usuário e educá-lo", comenta o diretor de telecom da Gemalto, Damien Bullot.

História

Vale lembrar que esta não é a primeira experiência de NFC em transporte público no Brasil. Algumas viações do Sul do País iniciaram o uso comercial de uma solução similar criada pela catarinense Mass.com, em que o smartphone do passageiro funciona como bilhete e o validador dentro do ônibus também é um smartphone, enviando dados em tempo real para as empresas de transporte. O assunto foi tema de matéria de MOBILE TIME em maio deste ano.

O interesse das empresas de ônibus do Rio de Janeiro em testar essa tecnologia se tornou público ainda em 2012, quando começaram as conversas com a GSMA, o que também foi noticiado por MOBILE TIME à época.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.