Publicidade
Início Newsletter Custo é motivo para falta de Internet em dois terços dos lares...

Custo é motivo para falta de Internet em dois terços dos lares sem acesso

Além de apontar um aumento no número de lares com acesso à Internet no Brasil, a edição de 2020 da TIC Domicílios também mostrou que a relação entre custo dos serviços e renda da população segue como grande barreira para a inclusão digital no País.

Na pesquisa do CGI.br realizada pela Cetic.br, a visão de serviços de telecom “muito caros” foi apontada como motivo da falta de Internet em 68% dos lares na situação. Na edição de 2019, 59% reportavam a razão, o que representa alta no ano marcado pelo início da pandemia de covid-19.

A falta de conhecimento de uso da Internet (50%), de necessidade (49%), interesse (48%) e receios de segurança (47%) também foram lembrados, bem como a falta de equipamentos adequados no domicílio (42%).

Notícias relacionadas

Já em 37% dos casos, os moradores declararam utilizar Internet em outros locais. Entre todos os lares com acesso à rede no País (83% do total nacional), 19% acessam o serviço a partir de compartilhamento com vizinhos, por exemplo.

Já a falta de infraestrutura de acesso na região foi citada como causa da ausência do serviço em 32% dos lares sem acesso à Internet.

A TIC Domicílios se debruçou também sobre os preços de serviços com Internet praticados em 2020: 19% dos clientes pagavam entre R$ 101 e R$ 150, sendo que outros 17% contavam com pacotes de R$ 91 a R$ 100.

Na outra ponta, gastos de até R$ 50 somavam 18% do total da base de conectados. Vale notar que a pesquisa considera a principal conexão do domicílio, seja ela de Internet fixa ou móvel.

A estimativa é que entre todos os lares conectados do País, 69% o sejam a partir da banda larga fixa e 22%, da móvel. Já em uma base de usuários, 152 milhões de brasileiros estavam conectados à Internet em 2020, ou 81% da população com mais de 10 anos.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile