Estudo sobre universalização da banda larga em fase de conclusão

O Conselho de Altos Estudos e Avaliação Tecnológica da Câmara dos Deputados deve concluir até o fim deste ano a análise sobre a política mais adequada para garantir o acesso de todo brasileiro à internet banda larga. Ao final do estudo, os 23 deputados que compõem o grupo podem apresentar projetos ou encaminhar sugestões para o governo.
Para o deputado Paulo Henrique Lustosa (PMDB-CE), que propôs o estudo, o assunto é fundamental para a política de comunicação do País. Ele lembra que o mundo vive a chamada "convergência digital", em que as tecnologias adotadas para o envio de dados, sons e imagens estão cada vez menos diferentes.
Paulo Henrique Lustosa afirma que a reflexão de longo prazo sobre o assunto vai englobar, por exemplo, o aproveitamento do espectro de rádio para as transmissões de telefonia móvel e de banda larga móvel. "A legislação que regulamenta o setor de telecomunicações é de 1997, é anterior ao 'boom' da internet, então ela também precisa ser discutida", acrescentou o parlamentar.

Notícias relacionadas
Mesmo existindo projetos em tramitação sobre a universalização do acesso à banda larga no Congresso, Lustosa acredita que a discussão no Conselho de Altos Estudos vai dar um rumo às políticas públicas nessa área.
"Propostas, têm uma série. Nós temos legislação regulamentando o Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (Fust), que privilegia a banda larga; nós temos acordos firmados pelo governo que privilegiam a banda larga; decisão da Anatel de aproveitamento de espectro voltado à banda larga. Agora, falta uma reflexão de longo prazo e definição de prioridades", avaliou o parlamentar.
Além de apresentar proposições legislativas e encaminhar sugestões para o governo, o Conselho de Altos Estudos vai consolidar as conclusões do estudo numa publicação. O material vai servir de subsídio para a Conferência Nacional de Comunicação, que ocorre em dezembro. As informações são da Agência Senado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.