Publicidade
Início Newsletter Embratel e Caesb testam IoT na detecção de vazamentos de água em...

Embratel e Caesb testam IoT na detecção de vazamentos de água em Brasília

Foto: Reprodução/Freepik

A Embratel e a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) desenvolveram uma prova de conceito para automatizar a identificação de vazamentos na rede de distribuição de água tratada no Distrito Federal. Para funcionar, a ferramenta combina conectividade M2M com sensores e dispositivos IoT, capazes de identificar a localização exata dos vazamentos por meio de vibrações e ruídos dos canos.

De acordo com a Embratel, as informações coletados pela ferramenta são processados em nuvem por inteligência artificial (IA) e apresentados em tempo real num painel de controle. Com isso, a equipe técnica da Caesb recebe recomendações e alertas para agilizar ações de manutenção. Os dados agregados também podem ser utilizadas para mapear quais são as regiões administrativas com maior incidência de problemas.

Duas quadras da capital federal, cujas localizações não forma divulgadas, receberam o mecanismo. Durante os testes, a tecnologia identificou vazamentos. Segundo a Caesb, a prova de conceito (ou PoC, no inglês) foi realizada a partir de sensores que foram fixados nas tubulações. A instalação não exige infraestrutura especial, perfurações em canos ou contato direto com a água. De acordo com as entidades, os aparelhos têm autonomia de três a cinco anos – período que deve dispensar manutenção ou troca de bateria.

Notícias relacionadas

Desperdício de água

Maria Teresa Lima, diretora executiva da Embratel para governo e responsável pelo projeto, disse que a parceria com a Caesb mostra “como a tecnologia é capaz de diminuir de modo expressivo a quantidade de água tratada desperdiçada no País”. Em 2021, 40% da água própria para consumo humano foi perdida antes mesmo de chegar às residências brasileiras, segundo levantamento do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS).

Além das informações captadas pelos sensores, a alimentação frequente de dados no dashboard, como os tipos de vazamentos e quantidade de água desperdiçada, é importante para que o sistema fique mais inteligente com o tempo. De acordo com a Embratel, quanto maior a área de cobertura da ferramenta e o tempo de monitoramento, melhores e mais precisos serão os resultados.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Sair da versão mobile