Receitas da América Móvil no Brasil caem no trimestre

As receitas totais da América Móvil no Brasil (Claro, Embratel e Net) caíram 3,2% no segundo trimestre, totalizando R$ 8,793 bilhões. Segundo o balanço financeiro da companhia divulgado nesta terça, 18, a queda foi em decorrência de quedas nas receitas de voz fixa e móvel. No acumulado de seis meses, o total foi de R$ 17,698 bilhões, recuo de 1,9%. As receitas de serviços foram R$ 8,633 bilhões e R$ 17,402 bilhões no trimestre e semestre, quedas de 1,3% e 0,3% respectivamente.

As receitas da Claro totalizaram R$ 2,862 bilhões no trimestre. No semestre foi de R$ 5,711 bilhões. Nos dois casos, a queda foi igual: 4,1%. Considerando somente as receitas de serviço móvel, houve crescimento de 1,4% no trimestre (R$ 2,654 bilhões) e de 0,5% nos seis meses (R$ 5,400 bilhões). O que provocou a queda no segmento foi a receita com equipamentos: recuo de 51,9% no trimestre (R$ 160 milhões) e de 49,2% no semestre (R$ 295 milhões).

As receitas com serviços fixos (telefone, banda larga e TV por assinatura) foram de R$ 5,967 bilhões no trimestre, uma queda de 2,8%. No acumulado, foi de R$ 11,987 bilhões, queda de 0,8%.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) da AMX no Brasil foi de R$ 2,415 bilhões, avanço de 1,5%. No semestre, foi de R$ 4,890 bilhões, crescimento de 3,2%.

Operacional

A Claro reduziu a base em 6,2% em junho, somando 60,727 milhões de acessos. Mas o mix melhorou: enquanto 41,633 milhões eram pré-pagos (queda de 12%), no pós-pago houve crescimento de 10%, totalizando 18,639 milhões de linhas. 

Houve queda de 21,6% nos minutos de uso (MOU), que em junho eram 81. A operadora passou a adotar a estratégia de voz ilimitada no primeiro semestre, o que em tese impulsiona o uso de voz da rede, mas a medida parece não ter compensado a perda de base. Mas a ARPU aumentou 9,1%, ficando em R$ 15. O churn foi reduzido em 0.3 ponto percentual, fechando o período em 3,4%.

A América Móvil Brasil somou ainda 35,972 milhões de unidades geradoras de receita (UGRs) do negócio fixo, queda de 2,3%. Isso representa a soma de acessos de telefonia, banda larga e TV paga – esta última, que representou dois terços da queda total de UGRs.

Global

As receitas totais da controladora mexicana no trimestre foram de 249,5 bilhões de pesos (US$ 14,27 bilhões), um aumento de 6,9%. No acumulado do semestre, foi de 513,6 bilhões de pesos (US$ 29,38 bilhões), avanço de 12,5%.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) avançou 13,7% e 14,8% no trimestre e no semestre, respectivamente, totalizando 69,4 bilhões de pesos (US$ 3,97 bilhões) e 140,8 bilhões de pesos (US$ 8,05 bilhões).

O lucro líquido foi de 14,313 bilhões de pesos (US$ 82 milhões) entre abril e junho, um aumento de 86%. Nos seis primeiros meses, totalizou 50,168 bilhões de pesos (US$ 2,87 bilhões), quatro vezes mais do que o registrado em igual período de 2016.

A dívida líquida da empresa caiu 27 bilhões de pesos (US$ 1,54 bilhão) e no final de junho totalizava 550,8 bilhões de pesos (US$ 31,51 bilhões). A empresa disponibilizou 51 bilhões de pesos (US$ 2,92 bilhões) em Capex no primeiro semestre.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.