Projeto em 5G está entre selecionados na Chamada Coordenada Brasil-União Europeia

5G

Na última sexta-feira, 14, a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) e a Comissão Europeia, com o acompanhamento da Secretaria de Políticas em Informática do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), anunciaram os projetos selecionados pela 4ª Chamada Coordenada Brasil-União Europeia em Tecnologias da Informação e Comunicação, programa fruto de parceria entre governo brasileiro e o bloco europeu. Foram seis projetos brasileiros selecionados, para os quais haverá financiamento de R$ 26 milhões ao todo com recursos procedentes da Lei de Informática. Há mais seis participantes europeus que receberão quantia equivalente (aproximadamente 8 milhões de euros). Participaram 68 instituições, sendo 39 brasileiras e 29 europeias – 38 universidades, 18 empresas e 12 centros de pesquisa.

Na categoria focada em redes 5G, o projeto brasileiro vencedor foi o projeto 5G-Range (Remote area Access Network for 5th Generation), resultado de parceria composto por consórcio multidisciplinar composto pelo Inatel, UnB, USP, UFC, CPqD e Ericsson pelo lado brasileiro; e Telefónica e Universidade Carlos Terceiro de Madri (Espanha); Universidade Tecnológica de Dresden (Alemanha); e Universidade de Oulu (Finlândia). O fomento veio através da RNP e do programa europeu H2020.

O objetivo do projeto é promover e propor soluções para acesso em áreas remotas e rurais. Para tanto, sugere um modo de operação para as redes 5G que permita levar a conexão a um custo acessível e com qualidade, com velocidades de até 100 Mbps em terminais localizados a 100 km de distância da estacão radiobase. O 5G-Range utiliza técnicas de rádio cognitivo que permitem explorar canais de UHF ociosos também para reduzir custos de operação de rede, "uma vez que não é necessário o pagamento de licença de espectro", conforme explica o Inatel.

Na categoria Internet das Coisas (IoT), os projetos vencedores foram o Smart Water Management Platform (Swamp); o smart childhood Obesity CARing solution using IoT potencial (OCARIoT); e o Flexible and Autonomous Manufacturing Systems for Custom-Design Products (Fasten). Pela categoria de Computação na Nuvem, foram selecionados os projetos: Adaptive, Trustworthy, Manageable, Orchestrated, Secure, Privacy-assuring, Hybrid Ecosystem for REsilient Cloud Computing (Atmosphere); e Novel Enablers for Cloud Slicing (Necos).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.