Receita mundial da Nokia com celulares cai 32% e é superada por infraestrutura

No segundo trimestre deste ano, a receita mundial da Nokia com infraestrutura foi superior àquela com celulares e serviços. Isso não ocorreu por uma melhora significativa da subsidiária de redes, a Nokia Siemens Networks, que, ao contrário, registrou uma queda de 17% em relação ao faturamento no mesmo período do ano passado, passando de 3,34 bilhões para 2,78 bilhões de euros. O problema é que a área de handsets caiu mais. Sua receita no trimestre foi 32% menor que a verificada entre abril e junho de 2012, baixando de 4,02 bilhões para 2,72 bilhões de euros. Agora, as duas áreas, celulares e infraestrutura, têm praticamente o mesmo peso no balanço da empresa. E, se for considerado o resultado financeiro final, ou seja, o lucro, a Nokia Siemens Networks leva vantagem: teve lucro operacional de 8 milhões de euros, enquanto a área de handsets registrou prejuízo operacional de 33 milhões de euros no referido intervalo. Não por acaso Nokia comprou recentemente a metade da Siemens na subsidiária de infraestrutura.

As vendas com celulares tradicionais (ou seja, não smartphones) continuam respondendo pela maior parte da receita da empresa com handsets, mas foram as que mais caíram. A receita trimestral com esse produto diminuiu 39% na comparação com o mesmo período do ano passado, baixando de 2,29 bilhões de euros para 1,4 bilhão de euros. Enquanto isso, o faturamento com smartphones caiu 24%, de 1,54 bilhão de euros para 1,16 bilhão de euros.

Em unidades vendidas, os dois tipos de produtos tiveram a mesma redução: 27%.  Ao todo, a Nokia distribuiu 61,1 milhões de aparelhos entre abril e junho deste ano, sendo 53,7 milhões celulares comuns e 7,4 milhões, smartphones. Um ano antes foram 83,7 milhões ao todo (73,5 milhões de celulares tradicionais e 10,2 milhões de smartphones).

O preço médio do smartphone vendido pela Nokia para o varejo subiu de 151 para 157 euros em um ano. Entre celulares tradicionais, caiu de 31 para 26 euros.

A área de serviços de localização e navegação, rebatizada como Here, registrou receita de 233 milhões de euros no segundo trimestre, o que corresponde a uma redução de 17% em relação ao mesmo período do ano passado. A área teve prejuízo operacional de 89 milhões de euros.

Grupo

A receita mundial do grupo Nokia como um todo foi de 5,7 bilhões de euros no segundo trimestre, o que representa uma queda de 24% em relação aos 7,54 bilhões de euros registrados um ano antes. A empresa registrou prejuízo operacional de 115 milhões de euros, resultado melhor que os 824 milhões de euros no vermelho no mesmo período de 2012.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.