Reino Unido fornecerá acesso gratuito à Internet para ensino a distância

Para combater as desigualdades e desvantagens de alunos não possuem acesso banda larga para realizar estudos remotos no Reino Unido, a operadora British Telecom (BT) anunciou nesta quarta-feira, 17, que doará vouchers para acesso à Internet por seis meses para 10 mil famílias de baixa renda na nação europeia.

O projeto entre a BT e o Departamento de Educação concederá vouchers para acesso gratuito a 5 milhões de hotspots Wi-Fi. As autoridades e escolas locais deverão solicitar os vouchers para famílias que possuem filhos matriculados em suas escolas e que estão sem acesso à Internet ou que não possam pagar pacotes de dados.

A distribuição dos vouchers caberá ao departamento de educação britânico. O ministro das normas escolares do Reino Unido, Nick Gibb, afirmou à BBC Internacional que o objetivo é "garantir que nenhuma criança, seja qual for sua formação, fique para trás como resultado do coronavírus".

Com a pandemia ocasionada pelo coronavírus (covid-19), a maioria dos alunos do ensino fundamental e médio do Reino Unido ainda está fora da escola e com aulas online. A pandemia também mostrou que existe no país uma divisão digital, com os alunos mais pobres em desvantagem. A maioria dos alunos ainda estuda em casa até setembro.

Equipamentos

O Departamento de Educação britânico também observou que há escolas onde poucos têm equipamento de acesso como laptops. Nesse sentido, também foram prometidos laptops para adolescentes desfavorecidos que estão estudando remotamente. Um projeto lançado em abril prometeu emprestar laptops a esses jovens – com 100 mil entregues até o momento, dos 200 mil previstos. O deputado trabalhista Siobhan McDonagh, liderando uma campanha por acesso online mais justo, disse à BBC que existem 700 mil crianças desfavorecidas sem a tecnologia necessária para estudar remotamente em casa.

Wayne Norrie, executivo-chefe da Greenwood Academies Trust, alertou que muitas famílias utilizam os pacotes de dados do celular como conexão à Internet. "Isso não é realista para o aprendizado on-line", ele disse à BBC, quando as escolas estavam mudando para o sistema on-line nas semanas após o isolamento social na nação. "Muitos não têm contratos de banda larga", disse Norrie.

Marc Allera, da BT, disse à BBC que o sistema de acesso Wi-Fi gratuito permitirá que milhares de crianças "acompanhem seu importante aprendizado digital e trabalhos escolares on-line pelo resto do período, nas férias de verão e no outono".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.