Conteúdo não é mais "hype" para teles, mas serviço de vídeo ganha presença

A NXTComm 2008, um dos principais eventos do setor de telecomunicações dos EUA, que acontece esta semana em Las Vegas, deixou definitivamente de lado a festa em relação aos serviços de vídeo. É como se o tema, que em outros anos ganhava grande destaque, fosse agora corriqueiro. As plataformas e equipamentos estão presentes em grande quantidade no pavilhão de exposições, com todos os grandes fornecedores apresentando tecnologias. Mas os debates sobre o assunto são pouco efusivos.
A maior prova é a ausência de grandes grupos de mídia. Uma das poucas participações de empresas de conteúdo foi a da programadora Starz, braço do grupo Liberty Media para o segmento de conteúdos premium e vídeo sob demanda. A Starz ainda não tem presença no Brasil.
Segundo William Myers, COO e presidente da Starz, existe uma mudança importante em relação ao consumo de mídia. "As pessoas consomem a mesma quantidade de conteúdos hoje do que há alguns anos. Mas estão consumindo menos televisão e outras mídias tradicionais e se dedicando mais à Internet e à TV por assinatura", disse. A Starz, que há vários anos busca formas de distribuir seu conteúdo pela Internet, apenas no mês passado conseguiu um acordo com a Verizon para colocar sua biblioteca de filmes disponível para os 8,5 milhões de usuários banda larga da Verizon.

Notícias relacionadas
A programadora trabalha com as seguintes projeções: em 2011, nos EUA, haverá 101 milhões de lares com cabo ou DTH, 68 milhões de lares com HDTV, 85 milhões de lares com vídeo sob demanda disponível, cerca de 50 milhões terão DVR (gravadores digitais), 88 milhões terão acesso a banda larga e 50 milhões terão acesso a serviços de vídeo em dispositivos móveis. "Com esta realidade, um programador não pode estar em uma só frente de distribuição", diz Myers.
A grande aposta da Starz tem sido em conteúdos em alta definição e em distribuição sob demanda. Ou nas duas coisas combinadas. "Em 2008, nos EUA, serão consumidos 185 milhões de horas de programação sob demanda", diz, ressaltando que agora a aposta da Starz é a distribuição de conteúdos sob demanda pela Internet.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.