Para Globosat, negociação com independentes é possível e já acontece

A Globosat vê como parte de um processo natural de negociação uma aparente dificuldade para que operadoras associadas à NeoTV tenham seus canais. "A maior prova de que a negociação é possível é que hoje uma operadora média ligada à Neo TV, a WayTV, já está distribuindo nossos canais", explica Alberto Pecegueiro, diretor geral da programadora. A WayTV fechou com a Globosat há duas semanas, mas o acordo ainda não havia sido divulgado. A operadora mineira oferece em seu site, por enquanto, o pacote sub-básico com canais Globosat e o pacote premier (onde entram os campeonatos de futebol).
Para Pecegueiro, as negociações com alguns operadores ligados à Neo TV acabaram atrasando quando a associação foi ao Cade no final de 2006 para pedir a reavaliação do TCC (Termo de Compromisso de Cessação de Conduta), que havia sido celebrado entre a Globosat e o órgão em junho do ano passado. "É claro que existe uma negociação complexa, porque de um lado existem operadoras que querem os nossos canais em determinadas condições e de outro nós temos um compromisso com o Cade e com os nossos clientes atuais, que hoje nos garantem mais de 3 milhões de assinantes, de oferecer condições ao mercado sem ferir nossos contratos existentes", diz o executivo.
Pecegueiro acredita que o início do Campeonato Brasileiro deve ajudar a celebração de novos contratos. A programadora, atualmente, conversa com alguns dos principais associados da NeoTV e também com "quem tiver licença" (referência implícita à Telefônica), com a qual ainda não chegou a nenhum acordo. "Mas não é por indisposição de negociar. Aliás, a Globosat é a única parte que é obrigada a negociar", finaliza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.