Volume de reclamações contra serviços cai 16,1% em 12 meses, diz Anatel

A Anatel registrou em março deste ano 323,4 mil reclamações contra os serviços de telecomunicações, volume 16,1% menor do anotado em igual mês do ano anterior. A queda foi observada em todos os principais serviços: na telefonia móvel foram 153,1 mil reclamações (recuo de 8%); na telefonia fixa, 74,2 mil (27,5%); na banda larga fixa, 49,0 mil (20%); e na TV por assinatura, 45,4 mil (16,2%).

Entre as prestadoras móveis, apenas a TIM apresentou aumento no número de queixas, de 48,7 mil em março de 2017, alta de 13,8% nos últimos 12 meses. As demais registraram queda, como a Nextel, com 10,1 mil (22,2%), Oi, com 20,9 mil (17,2%), Claro, com 34,3 mil (14,8%), e Vivo, com 38,7 mil (13,6%).

Na telefonia fixa, todos os grupos acompanhados pela agência apresentaram redução em março deste ano quando comparado com março de 2016. A Oi, com 40,7 mil reclamações, apresentou queda de 35,9%; a Vivo, com 22,4 mil (16,8%) e Net/Claro, com 9,4 mil (12,1%).

Na banda larga fixa, unicamente a Net apresentou elevação nas reclamações nos últimos 12 meses, com 7,4 mil (5,0%). Os demais grandes grupos tiveram queda: Oi registrou 22,3 mil reclamações (35,5%) e Vivo 14,6 mil (5,7%).

TV  

Na TV por assinatura, apenas a Vivo apresentou aumento nos últimos 12 meses: de 10,2%, totalizando 3,1 mil de reclamações. As demais empresas obtiveram redução nas queixas, como a Sky, com 17,3 mil de reclamações (22,6%), a Net/Claro, com 19,7 mil (12%), e a Oi, com 4,8 mil (18,8%).

O embate entre os provedores de TV por assinatura e as emissoras de TV aberta representadas pela joint-venture Simba deixou alguns usuários confusos no período em que os canais SBT, Record e Rede TV saíram do ar para assinantes da Net e Sky (a Vivo manteve os canais durante negociações com a Simba) em São Paulo. O fato gerou entre os dias 29 e 31 de março de 2017 o registro de aproximadamente mil reclamações junto à Anatel.

Trimestre

Segundo a Anatel, no primeiro trimestre deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado, os canais de atendimento da agência registraram uma redução de 15,2% nas reclamações dos serviços de telecomunicações. De janeiro a março de 2017 foram anotadas 933,1 mil queixas contra 1.100,3 mil do primeiro trimestre de 2016.

Ainda de acordo com o levantamento da Anatel, todos os estados brasileiros e o Distrito Federal apresentaram redução nas reclamações nos primeiros três meses deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado. As quedas percentuais foram lideradas pelo Amapá (34,1%), Amazonas (32,3%) e Rio Grande do Sul (32,0%). São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, estados que apresentam os maiores volumes de reclamações, registraram respectivamente quedas de 9,6%, de 24,8% e de 11,2%.

2 COMENTÁRIOS

  1. Informação oficial quando é boa deve-se averiguar para não publicar release.

    Utilizo o site da Anatel com frequência para fazer reclamações e no de fevereiro até a primeira semana de abril a plataforma estava com acesso NÃO SEGURO.

    Falaram que era o navegador , mas usei vários dava no mesmo. Portanto, não se conseguia fazer reclamações por escrito e anexar documentos. Só perdendo tempo para falar ao telefone.

    • Vários sites do governo estão sem certificado de segurança, o que é uma pena. Mas dá para acessar assim mesmo (geralmente o navegador te dá uma opção de continuar acessando).

Deixe uma resposta para Ricardo Lacerda Cancelar resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.