Telebras reduz perdas em 2020, mas soma prejuízo de R$ 106 milhões

A Telebras divulgou nesta quinta-feira, 18, demonstrações financeiras para o ano de 2020 que apontaram alta nas receitas e redução no prejuízo da estatal na comparação com 2019. Ainda assim, as perdas da operadora no ano somaram R$ 106,2 milhões (ante R$ 237 milhões um ano antes).

Ao longo de 2020, a receita líquida da empresa atingiu R$ 266,8 milhões, em crescimento anual de 30,6%. Já o faturamento bruto bateu R$ 328,9 milhões, em salto de 24,4%. Deste montante, R$ 274,8 milhões são vinculados à prestação de banda larga fixa (SCM), com aumento no volume de receitas geradas a partir do SGDC (explorado ao lado da Viasat).

Parte delas está vinculada ao programa Gesac, do governo federal: a Telebras faturou R$ 103,9 milhões com o contrato em 2020, encerrando o ano com 12,6 mil circuitos geradores de receita no acordo. Ao todo, a empresa soma 15,6 mil circuitos que geram receitas.

Notícias relacionadas

Com a locação de capacidade satelital, ainda foram faturados R$ 36,8 milhões adicionais (o número se manteve estável); já com outros alugueis e locações, a empresa registrou entradas de R$ 16,6 milhões.

Importante notar que em 2020 a estatal também passou a ser classificada como dependente da União. O status resultou no recebimento de subvenções de R$ 216,7 milhões do Tesouro no ano passado, direcionadas ao pagamento de pessoal e outros custeios.

Custos

O valor compensou parte dos R$ 337,6 milhões em custos e despesas operacionais registrados ao longo de 2020, em alta anual de 5,9%. As maiores rubricas foram os meios de conexão e transmissão (R$ 103,5 milhões), pessoal (R$ 95,8 milhões, exceto indenizações) e serviços de terceiros (R$ 93 milhões).

Também pesou no balanço da companhia R$ 214,8 milhões registrados como depreciação e amortização de ativos (crescimento de 12,3% no valor frente a 2019). Segundo a Telebras, o reconhecimento está vinculado à conclusão de obras dos Centros de Operações Espaciais relativos à parte terrestre do SGDC.

Dessa forma, o prejuízo líquido do exercício somou R$ 106,2 milhões, após resultado financeiro de R$ 34,4 milhões. Já o Ebitda ajustado reportado pela companhia ficou em R$ 145,3 milhões, com margem de 53,6% impulsionada pelos aportes do governo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.