Nextel encerra 2018 com queda nas receitas, mas reverte prejuízo operacional

Além do anúncio da venda para a Claro Brasil por US$ 905 milhões, a Nextel também divulgou nesta segunda-feira, 18, seu balanço financeiro referente ao consolidado do ano de 2018. A companhia havia adiado o lançamento dos resultados na semana passada, provavelmente para acertar os últimos detalhes sobre a fusão.

Especificamente das operações da Nextel Brasil, a receita de serviços entre outubro e dezembro do ano passado caíram 24,09%, totalizando US$ 139,9 milhões. Em 12 meses, o recuo foi de 28,66%, acumulando US$ 605,5 milhões.

A operadora registrou lucro operacional ajustado antes de depreciação e amortização (OIBDA) de US$ 6,6 milhões no trimestre e de US$ 23 milhões no ano, revertendo prejuízos de US$ 14,1 milhões e US$ 25,9 milhões, respectivamente.

Em comunicado ao mercado, o presidente da Nextel, Roberto Rittes, afirmou que os resultados do ano passado "refletem a contínua execução da estratégia que foca no crescimento da base de assinantes ao angariar os clientes de alto valor em São Paulo e Rio de Janeiro que apreciam nossa promessa em preço, desempenho de rede e serviço ao cliente". Declarou ainda que os resultados posicionam bem a operadora para a competição no Brasil.  

A controladora norte-americana NII Holdings, que atualmente só possuía a Nextel Brasil e que deverá se dissolver após a venda da operadora brasileira para a Claro, encerrou 2018 com queda de 51% na receita operacional no quarto trimestre, total de US$ 141,7 milhões. No consolidado do ano, o recuo foi de 28,71%, somando US$ 620,7 milhões. 

O prejuízo operacional, por sua vez, diminuiu de US$ 37,7 milhões nos últimos três meses de 2017 para US$ 9,8 milhões no final do ano passado. Da mesma forma, a soma dos 12 meses de 2018 totalizou US$ 41,9 milhões de prejuízo, contra US$ 260,9 milhões no ano anterior. Em decorrência das operações contínuas, o quarto trimestre reverteu para lucro líquido atribuível à NII Holdings de US$ 0,3 milhões neste ano o que era prejuízo de US$ 54,7 milhões. Mas no consolidado de 2018, continuou apresentando prejuízo líquido de US$ 143,1 milhões, ainda que tenha reduzido em relação ao ano anterior, quando totalizou US$ 293,1 milhões. 

Operacional

A Nextel tinha em 2018 um total de 3,306 milhões de contratos, aumento de 1,86% comparado a 2017. A totalidade dos acessos já era de 3G/4G no final do ano passado, um aumento de 14,15%. Em 2017, a operadora ainda contava com 349,6 mil linhas iDEN. A receita média por usuário (ARPU), entretanto, caiu de US$ 18 para US$ 14 no trimestre, e de US$ 19 para US$ 15 no consolidado do ano.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.