Comissão Europeia assina acordo para parceria público-privada no 5G

A Comissão Europeia assinou nesta terça-feira, 17, um contrato para a criação de uma parceria público-privada para a futura padronização e desenvolvimento da tecnologia de quinta geração, o 5G PPP. Além de estimular a adoção dessas novas redes móveis para promover a região economicamente e com a criação de empregos nos setores envolvidos, a entidade planeja garantir uma posição de liderança da Europa em áreas como smart cities, saúde digital, transporte inteligente, educação, entretenimento e mídia.

A Comissão promete um investimento público de 700 milhões de euros até 2020, que será duplicado pela iniciativa privada, somando 1,4 bilhão de euros no período. "A indústria de telecomunicações vai investir além da parceria de cinco a dez vezes esta quantidade em atividades para contribuir com os objetivos da PPP". Na primeira fase do projeto, o budget será de 125 milhões de euros.

O 5G PPP deverá entregar soluções, arquiteturas, tecnologias e padrões, juntando várias empresas do setor e de sua cadeia de valor, incluindo indústrias e companhias microeletrônicas e de TI. "Juntos, eles vão criar uma visão compartilhada da próxima geração de infraestrutura de comunicações além de 2020, um planejamento estratégico para pesquisa e inovação que será atualizado anualmente até 2020", afirma o documento do grupo publicado pela Comissão.

Benefícios

A entidade afirma que a parceria estará alinhada com a agenda digital da União Europeia, como a intenção de "redução drástica" do consumo de energia em operações de rede e otimização de uso de radiofrequências. Como resultados, o 5G PPP deverá promover um portfólio competitivo de soluções e tecnologias para "gerar uma quantidade significativa de propriedades intelectuais"; a introdução de novos modelos de negócios baseados em redes "mais poderosas e abertas"; e a realização de testes tecnológicos e de negócios que levem em conta desafios regulatórios e relacionados à segurança de infraestruturas críticas de comunicação.

A parceria seguirá diretrizes do planejamento da Comissão Europeia Horizon 2020 em termos de convocações, seleções, negociações, contratações e propostas de projeto, bem como o monitoramento e pagamento de projetos financiados. A iniciativa privada, que será administrada pela 5G Infrastructure Association, ficaria responsável por contribuir na pesquisa e inovação, fazer recomendações para ajustes estratégicos e monitorar o desempenho e impacto da PPP.

Uma das empresas que trabalha na parceria é a Nokia Solutions and Networks (NSN), que conduz pesquisas para uso flexível e propagação de espectro em novas bandas altas com ondas de centímetro e milímetro. Além disso, a companhia finlandesa trabalha no sistema de implantações "ultra densas" de small cells para entregar latência mais baixa, uma das características prometidas pela quinta geração de redes.

A previsão é que a parte da infraestrutura da 5G PPP tenha início operacional no começo de 2014, embora tenha benefícios de plataformas e tecnologias já desenvolvidas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.