Publicidade
Início Newsletter Brisanet deixa rede 5G em Fortaleza para segundo trimestre de 2023

Brisanet deixa rede 5G em Fortaleza para segundo trimestre de 2023

José Roberto Nogueira, fundador da BrisaNet. Foto: Marcelo Kahn

Com um piloto de rede móvel 5G em uma capital (Fortaleza) e outras cidades em fase de construção, a Brisanet apontou que os serviços deverão estar comercialmente ativos apenas no segundo trimestre de 2023.

O tema foi abordado em telecoferência sobre resultados da empresa realizada nesta quinta-feira, 17. CEO da Brisanet, José Roberto Nogueira explicou que o adiamento frente à data inicial (março de 2023) tem a ver com maior prazo para implementação de sistemas. Já a construção de sites próprios segue em curso, uma vez que a operadora não está recorrendo às empresas de torres.

“Estamos construindo a rede do zero e no futuro vamos avaliar se usamos torres das torreiras. No momento, estamos construindo as nossas torres e subindo rádios e a plataforma core de rede”, explicou Nogueira. Em maio, a Brisanet adquiriu R$ 230 milhões em equipamentos 5G da Huawei.

Notícias relacionadas

Nesta quinta-feira, o CEO da Brisanet também firmou Fortaleza como a capital que receberá o piloto, além de outras cidades de menor porte. Assim como outras entrantes 5G, a empresa pretende utilizar roaming para auxiliar o início das operações em cidades não cobertas e sinalizou que um acordo com uma das teles está encaminhado.

Já em dois ou três anos a situação do roaming pode se inverter, entende Nogueira, com a própria Brisanet ofertando o serviço para demais empresas a partir de sua rede. Além do Nordeste, onde promete grande capilaridade, a cearense tem espectro para 5G no Centro-Oeste.

Investimentos

Como apontado no balanço do terceiro trimestre, a empresa está reduzindo o ritmo de construção de casas passadas com fibra (HPs) nos últimos trimestres.

Com o adicional de investimentos 5G, contudo, o capex da Brisanet em 2023 deve se manter entre R$ 900 milhões e R$ 1 bilhão, tal qual o previsto para o consolidado deste ano, de acordo com a diretora de RI e assuntos estratégicos da provedora, Luciana Ferreira.

Já Nogueira admite uma aceleração dos investimentos no caso da demanda pela 5G surpreender ao longo do primeiro semestre do ano que vem. Mesmo neste cenário, a empresa não tem intenção de superar 2,5x de alavancagem de dívida líquida/Ebitda, ante atuais 2,0x. Captações de recursos para 2023 estão sendo discutidas com bancos privados e de fomento, adiantou a diretora de RI.

No caso da banda larga – na qual a Brisanet tem mais de 1 milhão de acessos -, a expectativa de adições para 2023 é de 250 mil assinantes, próxima da projetada neste ano (até setembro eram 196 mil). Durante a conferência, Nogueira destacou que a provedora tem liderado indicadores de adições orgânicas de Internet fixa.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Sair da versão mobile