ABTA protesta e Telefônica diz que não tem data

A ABTA, associação que representa os operadores de televisão por assinatura, protocolou nesta sexta, 17, junto à Anatel, uma reclamação formal com relação à iniciativa da Telefônica de lançar seu serviço de DTH por meio da licença da Astralsat e também em relação à operação de compra da TVA, operadora de cabo e MMDS, por parte da tele. Segundo Luiz Eduardo Baptista, presidente da Sky/DirecTV e diretor da ABTA, caso a Telefônica inicie o serviço sem a aprovação da Anatel, a operadora espanhola estará infringindo a resolução 101/99, pois, evidentemente é ela quem está ditando as condições com que a Astralsat opera o serviço de DTH, o que caracteriza controle, na visão da associação. Ainda segundo Baptista, caso a Anatel aprove a operação, tanto a DirecTV quanto a ABTA resguardam o direito de contestar em todas as esferas cabíveis o que entendem ser uma flagrante ilegalidade: ?Aqui nunca foi a casa da mãe Joana?. Baptista diz que a operação da Telefônica é uma clara tentativa de construir um monopólio também na TV por assinatura.

Versão da Telefônica

A assessoria de imprensa da Telefônica, que entrou em contato com este noticiário após o fechamento da edição, argumentou que não está confirmado para a próxima semana o lançamento do serviço de DTH para todo o Estado de São Paulo. Este noticiário ouviu, contudo, fontes próximas à operadora e também o call center do serviço de DTH da tele, e ambos confirmaram as informações veiculadas. Aliás, fontes qualificadas explicam que a operação começará pela cidade de Ribeirão Preto e será progressivamente estendida a outras cidades do Estado.

Notícias relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.