49% dos brasileiros querem que as operadoras atuem como agregadoras de conteúdo

Foto: Pixabay

Para entender as preferências dos consumidores para serviços de assinatura, a Amdocs Media, uma divisão da Amdocs, fornecedora de software e serviços para empresas de comunicação e mídia, encomendou uma pesquisa com 500 consumidores brasileiros e constatou, entre outros insights, que o público até está satisfeito com suas assinaturas de serviços de entretenimento, mas espera pelo surgimento de um agregador de conteúdo no mercado e ainda demanda por mais conteúdo. Essas e outras conclusões do estudo, chamado Desafios de Gerenciamento de Assinaturas 2019, foram apresentadas à imprensa em evento em São Paulo nesta quinta, 17 de outubro.

Dos 500 brasileiros ouvidos pela pesquisa, 53% possuem assinaturas de games; 81% assina TV paga; 87% possui serviços de streaming  pagos de TV/filmes; e 66% são assinantes de serviços de música. Dentro dessa mesma parcela de entrevistados, 54% acessam os serviços via smartphone e 22% acessam via TV. No que diz respeito à figura do agregador, praticamente metade dos brasileiros (49%) gostariam que sua operadora criasse um portal onde eles pudessem acessar e gerenciar todas as suas assinaturas de entretenimento, como filmes, TV, música, games entre outras. Isso porque 36% deles afirmam que o maior problema no gerenciamento dos serviços é lembrar de cada senha para cada plataforma, enquanto 27% apontam que o problema é justamente o grande número de aplicativos necessários para acessar todos os serviços que possuem. Ainda dentro desse contexto, 60% diz que ter todos os serviços em um bundle dentro de uma única plataforma facilitaria o gerenciamento das assinaturas.

Apetite

No entanto, isso não quer dizer que o brasileiro não esteja disposto a assinar ainda mais serviços de entretenimento e fazer cadastros em plataformas. Segundo a pesquisa, 39% planeja assinar pelo menos mais um serviço nos próximos 12 meses, enquanto 36% considera assinar mais serviços caso novas e interessantes opções sejam lançadas no mercado nacional. E, de acordo com o que indica o estudo, conteúdo é o que mais faria os brasileiros realizarem novas assinaturas – a conclusão vem do fato de que apesar de 42% dos entrevistados afirmarem estarem felizes com suas assinaturas atuais, quando perguntados sobre possíveis motivos para trocarem os serviços que usam no momento, 49% deles citou que o faria para ter acesso a ainda mais conteúdo.

A pesquisa ainda segue a tendência do mercado de investir em plataformas e recomendação de conteúdos cada vez mais personalizados. De acordo com a parcela entrevistada, 67% dos usuários brasileiros estão mais dispostos a receber anúncios e propagandas em seus serviços de streaming, desde que eles sejam mais personalizados e mais relacionados aos seus gostos e preferências. Mas vale ressaltar que a questão preço ainda preocupa: 18% já gasta mais de R$100 mensais com serviços de assinatura e 30% acredita pagar muito alto por esses serviços de entretenimento.

Renato Osato, diretor da Amdocs para América Latina e Caribe, conclui: "Existem vários serviços de streaming disponíveis no Brasil, mas as descobertas da pesquisa nos mostram que os clientes querem ainda mais. O custo ainda é uma preocupação, mas conteúdos exclusivos e pacotes de ofertas são o que o público busca. Tudo gira em torno de uma experiência melhor para o usuário.". Darcy Antonellis, responsável pela Amdocs Media, completa: "A disponibilidade e o acesso ao conteúdo de streaming estão aumentando, mas o mesmo ocorre com as expectativas dos consumidores, principalmente quanto ao custo, facilidade de acesso e experiência contextual.".

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.