Vivo lança plataforma de vídeos Studio + em parceria com Vivendi

A Vivo lançou nesta segunda-feira, 17, o segundo fruto da parceria global da controladora Telefónica com a francesa Vivendi, a plataforma de vídeos curtos com foco em dispositivos móveis Studio +. O lançamento é parte da estratégia voltada às receitas de serviço de valor agregado (SVA) – segundo a operadora, ela conta com um total de 80 serviços no País, com base de 40 milhões de clientes e uma receita de R$ 1 bilhão na soma dos dois primeiros trimestres do ano (considerando valor total, incluindo as parcerias).

"Tudo isso faz parte da combinação de oferta de serviços digitais, (cuja) a receita está crescendo dois dígitos a cada ano e temos certeza que que crescerá (nesse ritmo)", declarou o atual presidente da Vivo, Amos Genish (ele deixará o cargo em 2017, entrando Eduardo Navarro, que esteve presente no evento mas não falou com a imprensa). Genish detalhou ainda a operação do serviço de publicidade móvel Vivo Ad, que começou em junho e chegará até o final do ano com R$ 30 milhões em receita..

"Hoje, mais de 50% dos dados móveis são usados no consumo de vídeo, daí a gente começou a desenvolver a parceria com a Vivendi", justifica o vice-presidente de marketing e vendas da Vivo, Christian Gerbara. A companhia quer que o Studio + vire uma espécie de "Netflix para celulares".

O serviço Studio + aposta no formato de vídeos curtos para consumo em dispositivos móveis – todo o conteúdo foi gerado e formatado com essa experiência em mente. Portanto, a plataforma over-the-top oferece séries de dez episódios com capítulos de 10 minutos. No total são 15 séries, sendo uma inédita feita no Brasil, chamada de Crime Time: Hora de Perigo. A promessa é de adicionar uma nova série original e exclusiva a cada semana "ou mais", conforme contou Amos Genish. Todo o conteúdo é em HD e o usuário pode "jogar" do celular para a TV por meio de dispositivos como Chromecast e Apple TV.

A Vivendi investiu US$ 40 milhões neste ano para produzir as séries. De acordo com o presidente da área de conteúdo da companhia francesa, Dominique Delport, o lançamento será primeiro no Brasil, seguindo logo depois para outros mercados na América Latina, como Argentina e Peru, e também para a França e Itália. A Vivendi adquiriu controle recentemente da produtora de jogos móveis Gameloft, e usará propriedade do novo ativo. "Estamos desenvolvendo uma nova série baseada no jogo Asphalt, em 3D", anunciou Delport."Achamos que o 10 x 10 (dez episódios de dez minutos) é um novo espaço neste mercado", completa.

Como não oferece parceria para zero-rating, a Vivo destaca que os vídeos podem ser baixados via Wi-Fi para consumo posterior offline. O preço será de R$ 3,99 por semana para clientes pré-pago (com sete dias grátis para degustação) e R$ 12,90 para planos pós-pagos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.