Programa Amazônia Integrada e Sustentável terá recursos privados, mas será coordenado por Comitê estatal

O governo finalmente publicou os decretos que darão mais segurança para a Anatel deliberar sobre o edital de 5G. A publicação acontece em diário Oficial na noite desta sexa, 17, e incluem o Decreto 10.800/2021 (institui o Programa Amazônia Integrada e Sustentável – PAIS) e o Decreto 10.799/2021 (que abre a possibilidade de que outras empresas implementem a rede privativa para o governo, além da Telebrás)

No caso do Decreto 10.800/21, o PAIS passa a ser formalmente constituído como uma rede de fibra ótica para atender a Região Amazônica e municípios e complementa Projeto Amazônia Conectada. " As redes implantadas têm por finalidade a conectividade de estabelecimentos públicos, tais como pontos de inclusão digital, instituições de ensino, unidades de saúde, hospitais, bibliotecas, instituições de segurança pública e tribunais".

As fontes de recursos são:

Notícias relacionadas

I – dotações orçamentárias oriundas do Orçamento Geral da União;

II – contrapartidas financeiras, físicas ou de serviços, de origem pública ou privada;

III – doações de origem pública ou privada;

IV – recursos de origem pública ou privada oriundos de fontes nacionais e internacionais; e

Trata-se de uma rede que, de acordo com o decreto, deverá ter sustentabilidade econômica, ser ofertada ao setor privado em sua capacidade excedente e acessível a qualquer usuário privado com capacidade técnica e operacional.

O programa será acompanhado por um Comitê Gestor, que também definirá os parâmetros e instrumentos de compartilhamento e uso da infraestrutura, recomendará padrões técnicos e operacionais.  

Constituem o Comitê Gestor

I – um do Ministério das Comunicações, que o coordenará;

II – um do Ministério da Defesa;

III – um do Ministério da Educação;

IV – um do Ministério da Saúde;

V – um do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações; e

VI – um da Agência Nacional de Telecomunicações – Anatel.

Poderão participar do Comitê Gestor três representantes de entidades com estrutura de governança composta por órgãos públicos que fazem uso da rede do Programa Amazônia Integrada Sustentável. A Anatel e os demais órgãos e entidades envolvidos com a implantação da infraestrutura de comunicações prestarão o apoio técnico necessário ao funcionamento do Comitê Gestor.

O Coordenador do Comitê Gestor poderá convidar especialistas e representantes de outros órgãos e entidades, públicos e privados, para participar de suas reuniões, sem direito a voto. Mas o decreto deixa claro que "é vedada a divulgação das discussões em curso no âmbito do Comitê Gestor sem a prévia anuência de seu Coordenador". O Comitê Gestor poderá instituir grupos de trabalho com o objetivo de subsidiar as suas decisões, e entidades privadas poderão participar desses GTs.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.