Abert pede alocação de espectro para serviços auxiliares de TV

A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) defendeu nesta quinta-feira, 17, a realocação de espectro para os Serviços Auxiliares de Radiodifusão (Sarc) para realizar reportagens externas, ligações entre estúdios e transmissores das estações (link). Segundo Ivan Miranda, representante da entidade, atualmente o serviço dispõe de 100 MHz na faixa de 2,5 GHz e mais 100 MHz, compartilhados com aplicações Wi-Fi, insuficientes para atenderem com qualidade as reportagens ao vivo das emissoras de TV.

Isto porque, para transmissões de qualidade, é preciso ter disponibilidade de espectro limpo, o que não é possível com a parte compartilhada com serviços Wi-Fi. Miranda reclamou também do alto custo cobrado pela Anatel para disponibilizar o espectro, que chega perto do preço dos equipamentos de transmissão (micro-ondas), em torno de R$ 35 mil de custo. Ele disse que o custo tem levado as emissoras a usarem irregularmente a frequência.

Miranda foi um dos palestrantes no 2º Seminário de Gestão de Espectro, promovido pela Anatel.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.