TIM nega fazer traffic shaping e bloqueio de portas

Apesar de ser o maior foco na estratégia da banda larga fixa, os acordos de infraestrutura de rede (CDN, peering e cashing transparente) da Live TIM não são apenas para sustentar vídeo. A companhia conta com parcerias com empresas fornecedoras de conteúdo como UOL, Yahoo!, Google e Globo.com para aumentar a performance da conexão, melhorando a experiência do usuário.

A operadora afirma que, por uma decisão de marketing, entrega uma velocidade até 5% mais alta do que a contratada, mas é necessário que o usuário tenha a sensação de estar usando tudo isso. "Não basta construir rede de alta capacidade, o resto da Internet não está pronto para isso", explica o presidente da TIM Fiber, Rogério Takayanagi. O executivo afirma que isso evita que os clientes acusem a empresa de vender uma velocidade e entregar outra, ou mesmo de traffic shaping (impedimento de certos serviços que demandam banda). "O problema não estava na gente, mas daqui para trás começava a ter servidores de conteúdo que não tinham capacidade de entregar tudo que precisava", justifica.

Ele garante que há um trabalho recorrente, citando uma queda recente nos servidores do Google em São Paulo que deixou a navegação lenta em sites como YouTube. A TIM roteou a conexão com o servidor do Rio de Janeiro, mas esse também teria ficado congestionado com a demanda. "Aí entupiu o (servidor) no Rio, então aumentamos o tamanho do tubo. A velocidade de crescimento de tráfego é monstruosa", diz.

Takayanagi assegura também que não há um bloqueio deliberado de portas para impedir a navegação, mas para dar maior segurança ao usuário. "A gente não abre todas as portas porque tem hacker que as invadem, há uma escolha de não liberar tudo para proteger os usuários", afirma. "São cerca de 16 mil portas em um modem, e algumas delas vêm bloqueadas de fábrica". Segundo ele, serviços específicos de um console de videogame, como um chat online, por exemplo, estavam sendo travados por um bloqueio, mas a TIM garante que já há um trabalho da assistência técnica em cima disso.

Tanto que a empresa está lançando nesta quarta-feira, 17, um serviço chamado Guru Live TIM, uma ferramenta online de relacionamento e fidelização com tutoriais para melhorar a experiência do usuário com a própria conexão. No site, há dicas e notícias sobre como utilizar melhor os serviços. Outra iniciativa que a companhia promete para "breve" é melhorar a performance da infraestrutura do Wi-Fi dentro da casa do cliente. "Nossos próximos modems vão trabalhar com outras frequências de 5 GHz", promete o presidente da TIM Fiber.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.