Ação contra cisão pode ser julgada depois do leilão

O Sindicato dos Trabalhadores do CPqD, de Campinas, entrou nesta sexta-feira, dia 17, com agravo regimental junto ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) alegando que o presidente do Tribunal, ministro Antônio de Pádua Ribeiro, não seria a autoridade competente para cassar a liminar que impedia a cisão do Sistema Telebrás em 12 holdings. O STJ se encontra em recesso e só deve retomar as suas atividades em agosto. Como a apreciação de um agravo sobre a competência do presidente do tribunal depende de uma sessão plenária do STJ, é possível que a decisão final sobre a cisão só seja julgada depois do leilão de privatização, marcado para o dia 29 de julho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.