Cisco promove revisão total de terminologias ofensivas

Como parte das medidas para reajuste às demandas sociais atuais, a Cisco deverá passar por um processo de revisão de toda a documentação de equipamentos e software para evitar terminologias de cunho racista. Segundo afirmou a companhia nesta quarta-feira, 17, expressões como "lista negra" e o conceito de programação de master/slave ("mestre/escravo") serão substituídos por termos não ofensivos.

Jonathan Davidson, vice-presidente sênior de infraestrutura de escala em massa da Cisco, diz que isso acontecerá de forma sistêmica. "Tomamos a iniciativa de olhar em todos os produtos e documentos, e universalmente mudar todos, acabando com outras terminologias problemáticas", afirma.

Vice-presidente sênior de redes corporativas e cloud na Cisco, Todd Nightingale reforça: "As metáforas que usamos para funcionalidades são muito importantes. Temos normalizado isso pelo jeito de falar, e até pelo ensino e nos livros", analisa. "Parece que [o problema de diversidade e inclusão] deve ser parte da discussão na América corporativa", afirma.

No caso do master/slave, a companhia deverá mudar para primário/secundário. A revisão de terminologia é uma das diretrizes para combater o racismo institucionalizado, no contexto das recentes ondas de protesto globais, mas sobretudo nos Estados Unidos. Nota-se, porém, que nos dois dias do evento Cisco Live, encerrado nesta quarta, 17, havia ausência de executivos negros na empresa. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.