Brasil deve registrar 52 milhões de celulares vendidos este ano

O mercado brasileiro de celulares se recuperou mais rapidamente da crise do que imaginavam os fabricantes que atuam no País. Depois da queda de vendas em 2009, quando foram comercializados cerca de 39 milhões de unidades de telefones móveis no Brasil, a maioria dos fabricantes projetava um crescimento moderado do mercado em 2010, na faixa de 10%, atingindo 42 milhões. Agora, perto do fim do segundo trimestre e com os resultados do Dia das Mães e do Dia dos Namorados em mãos, as empresas estão revendo suas estimativas para cima. Segundo fontes do mercado, a expectativa passou a ser de um crescimento entre 30% e 35%, alcançando a marca de 52 milhões de celulares vendidos no País. Como conseqüência, as fábricas estão abarrotadas de pedidos e são registrados alguns problemas de atraso nas entregas.
Market share
No disputado mercado brasileiro, Nokia, Samsung e LG brigam pela liderança, com vantagem para os dois primeiros. A Motorola, após sua reestruturação mundial, decidiu abrir mão de share em volume de vendas, mas ganhar em receita, dando mais atenção à gama alta, especialmente com smartphones Android. E a Sony Ericsson, que perdeu muita participação ao longo do ano passado, tenta agora um reposicionamento também na gama alta com o X10, outro smartphone Android. Correndo por fora chegam os fabricantes chineses, principalmente a ZTE, que gradativamente vem fechando contratos importantes com operadoras e grandes redes varejistas para venda de seus terminais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.