Valim não vê dificuldade em ter conteúdos liberados para múltiplas plataformas

A proposta da Oi para o lançamento, no segundo semestre, de uma plataforma de IPTV sobre uma rede de fibra inclui, segundo Pedro Ripper, vice-presidente de inovação da operadora, a perspectiva da oferta integrada em todas as plataformas (celular, tablets, set-tops), com o modelo de TV everywhere desde o primeiro momento. Mas esse modelo, somado ao modelo de catch-up para todo o conteúdo (em que o assinante pode recuperar a qualquer momento a programação já exibida), representa, do ponto de vista de negociação com os programadores, um novo  paradigma em relação aos modelos tradicionais de TV paga. Francisco Valim, presidente da Oi, não vê, contudo, nenhuma dificuldade. "O catch up é algo que já foi exibido, e as outras plataformas só estarão disponíveis para os nossos assinantes. Não vejo razão para que os programadores criem qualquer tipo de obstáculo", diz o executivo, apostando no sucesso das negociações com os canais pagos.
Segundo apurou este noticiário, as negociações de programação específicas para esse modelo de IPTV ainda não começaram. A Oi ainda não apresentou o modelo aos seus principais fornecedores de conteúdo, o que deve começar a acontecer a partir desta semana, mas a expectativa é de que eles entendam a necessidade de uma oferta multi-plataforma.

Notícias relacionadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.