Intelig quer redução de 60% na VU-M

A Intelig quer negociar com as operadoras de SMP uma redução na VU-M para que os preços das chamadas de longa distância não subam demasiadamente com a adoção do código de seleção de prestadora (CSP). ?Para que seja mantido o preço cobrado no Serviço Móvel Celular (SMC), é preciso que a VU-M seja reduzida em 60%, em média. Ela teria que ficar na faixa entre R$ 0,15 e R$ 0,20?, explica Alain Rivière, diretor de assuntos regulatórios da Intelig. O executivo espera que a Anatel ajude nas negociações para redução da tarifa, mas sabe que encontrará forte resistência das operadoras celulares.

Vivo

A Intelig entrará na semana que vem com um recurso na superintendência de serviços públicos da Anatel pedindo a suspensão imediata da promoção oferecida pela Vivo de cobrança de chamadas de longa distância entre celulares da operadora móvel ao preço de ligações locais. A espelho se baseia em dois argumentos. O primeiro é de que uma vez realizada a migração para o SMP, a Vivo não tem mais outorga para cobrar chamadas de longa distância. Em segundo lugar, a promoção caracterizaria dumping, pois a joint venture deveria incluir no preço ao consumidor o custo com a VU-M nas duas pontas da chamada, o que já somaria R$ 0,72.

Notícias relacionadas
É verdade que o CSP só se tornará obrigatório para a Vivo a partir de junho, mas Rivière alega que a partir do momento em que a operadora migrou para o SMP, ela perdeu a titularidade sobre a receita de longa distância, mesmo no período de transição que precede a adoção do CSP.
O diretor da Intelig teme que a promoção da Vivo seja uma estratégia de jogar os consumidores contra a adoção do CSP, pois os preços subirão quando isso acontecer.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.