Nintendo fará games para smartphones e tablets

Uma das maiores fabricantes de games do mundo, a Nintendo anunciou nesta terça-feira, 17, que finalmente vai levar seus jogos para o mundo móvel. A companhia assinou um acordo com a desenvolvedora japonesa DeNA para produzir de forma conjunta games para smartphones e tablets, além de um sistema de membros multiplataforma para o mercado global.

A aliança não especifica quais plataformas exatamente receberão os games, mas aproveitarão as franquias consagradas da Nintendo, que incluem títulos como Super Mario Bros, Zelda e Metroid. A ideia, no entanto, não é fazer remakes ou adaptações, mas novos jogos com esses personagens e histórias pensados para os dispositivos móveis. "Consequentemente, a Nintendo espera se beneficiar de novas oportunidades de negócios com mais consumidores encontrando franquias da Nintendo; e a DeNA espera fortalecer seu core business de jogos móveis internacionais ao usar as IP (propriedades intelectuais) da Nintendo", diz o comunicado conjunto das companhias.

O serviço multiplataforma com membros trará compatibilidade com PCs, smartphones, tablets e os consoles da própria Nintendo e deverá ser lançado no outono do hemisfério norte (primavera no Brasil). Não há informações de como esse elemento social vai se comportar em um ambiente restrito como o da Apple no iOS, mas há precedentes, como a rede Origin, da Electronic Arts.

Notícias relacionadas

Além dessas cooperações em produção de conteúdo, há um acordo de aliança de negócios: a Nintendo passará a deter 10% do capital da DeNA, enquanto a desenvolvedora ficará com 1,24% do capital da fabricante de jogos. Ambas as participações são avaliadas em 22 bilhões de ienes, ou US$ 181,2 milhões. O acordo deverá ser assinado no próximo encontro entre as mesas diretoras das empresas, no dia 17 de maio.

A Nintendo passou por altos e baixos desde que chegou ao mercado de videogames, no começo da década de 80. Recentemente, a companhia enfrentou dificuldades ao enfrentar Sony e Microsoft no mercado de consoles, mas, mesmo com resultados financeiros abaixo das expectativas, bateu o pé e se recusou a investir em smartphones e tablets. Com o anúncio desta terça, a japonesa passa a finalmente procurar expandir a marca além dos próprios consoles (excluindo a desastrosa parceria com a Panasonic na década de 90 para jogos em CDs interativos). A companhia garante que a estratégia não vai canibalizar o seu próprio portátil, o 3DS, e afirma que já prepara um novo hardware, o NX, que será apresentado em 2016.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.