Futuros acionistas da Sercomtel poderão herdar divida de R$ 184 milhões

Foto: pixabay.com/pexels.com

Tramita na 1ªVara Cível do Foro de Osasco, na justiça estadual de São Paulo, uma ação de

Notícias relacionadas
cobrança contra a Sercomtel, empresa de telecomunicações da prefeitura deLondrina, no valor de R$ 184 milhões. Os valores são devidos à empresa americanaADC Communications, que no Brasil é representado pela GHR Importação e ExportaçãoLtda, pela aquisição de cabos e equipamentos de infraestrutura de telecomunicações.A ação em si não evita o bloqueio do leilão de privatização da empresa, queestá com edital aberto, mas coloca publicidade em torno de uma divida que serárepassada ao novo sócio majoritário, caso não seja resolvida antes.

Segundo a GHR Importação e Exportação, a Sercomtel omitiu em seus balanços financeiros o valor do litigio, o que camuflaria do possível comprador da empresa no processo de privatização a dívida com a fornecedora. Para Haroldo Ribeiro, advogado da empresa GHR, a Sercomtel omitiu os valores desta dívida para facilitar o seu processo de privatização. Haroldo diz que a mais recente decisão do juiz da ação foi a exigência de comunicação à Anatel e à Junta Comercial do Paraná (JUCEPAR) informando sobre a divida.

Este noticiário procurou a Sercomtel, que respondeu reconhecer a ação movida pela GHR. Segundo a assessoria da empresa, o processo está em fase de instrução e a sentença de mérito ainda não foi proferida. "Foram expedidos ofícios à Anatel e Jucepar e a última atualização neste processo se refere à determinação judicial para obrigar a Sercomtel e a Copel a indicarem nos respectivos balanços a existência desta ação. Entretanto, tal informação já consta dos balanços financeiros mais recentes da Sercomtel Telecomunicações", diz a nota.

Entenda o caso

A história dadivida começa em 2003, quando a Copel e a Sercomtel tornam-se fiadoras de duasempresas: a Adatel TV e Comunicações Osasco S.A e a Adatel TV e Comunicações SãoJosé S.A. Essas empresas adquirem junto ao banco Daycoval, com sede nos EstadosUnidos, um empréstimo para compra de equipamentos e cabos de infraestrutura detelecomunicações da empresa ADC Communications, também americana. Em um dadomomento, as duas empresas são fechadas e o valor da compra dos equipamentos,que na época era de R$ 53 milhões, não tinha sido pago. Como fiadoras, aSercomtel e a Copel foram acionadas na justiça para pagar a divida que tramitana justiça estadual de São Paulo desde 2010. A divida é cobrada pela GHR Importaçãoe Exportação, representante a ADC Communications no Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.