Orlando Silva quer apresentar relatório final do PL das Fake News ainda em novembro

Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

O deputado Orlando Silva (PCdoB-SP) pretende resolver todos os pontos convergentes sobre o relatório do PL das Fake News (PL 2.630/2020) ainda esta semana para apresentar um relatório final da proposta ainda em novembro.

Apesar de ter cancelado a reunião do GTNet desta terça-feira, 16, por motivos de saúde, Orlando esteve em constante conversas com os parlamentares do grupo de trabalho para tentar chegar a um texto mais harmonizado ainda esta semana.

"Eu estou trabalhando hoje e amanhã para tentar criar um relatório mais consensual possível. Haverá pontos que não teremos acordo, que são que somente a votação é que irá decidir", disse o parlamentar ao TELETIME.

Notícias relacionadas

O deputado destacou também que pretende colocar no relatório, que está previsto para ser distribuído para os líderes no começo da semana que vem, os pontos que não puderem ser acordados nessas conversas.

Sobre a votação, o parlamentar afirmou que caberá ao presidente da Câmara decidir. "Se o Lira afirmou que pretende votar a proposta ainda em novembro, eu estou fazendo a minha parte. Vou entregar e aí a votação é com ele", disse Orlando Silva.

Pode ficar para 2022

Fontes que estão acompanhando de perto o desenrolar das conversas do GTNet dizem que, considerando o cenário mais rápido, Orlando Silva pode vir a aprovar o novo relatório, mas dificilmente seria um texto bem negociado e legitimado.

"No cenário mais provável, Orlando ainda precisará negociar com os demais membros cada trecho o que levaria até a última semana de novembro. Feito isso tudo, ele ainda precisa passar pelas principais lideranças partidárias para conseguir apoio na aprovação da urgência. Isso não vai ser um processo rápido em um texto complexo com pontos que desagradam tanto esquerda quanto governo", afirmou a fonte ao TELETIME.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.