Hispamar e Gilat lançam solução de banda larga via satélite para ISPs

A Hispamar anunciou nesta terça, em conjunto com a Gilat, sua solução de banda larga em banda Ka voltada ao mercado de provedores de acesso (ISPs). A capacidade satelital é da Hispamar e a plataforma de serviços e equipamentos é da Gilat. As empresas, nesta parceria,  optaram por um caminho diferente das concorrentes diretas no mercado de banda Ka no Brasil e não foram direto ao consumidor final. O caminho escolhido foi desenvolver uma solução white-label para ser oferecida a empresas que tenham condições e interesse de fazer o atendimento local. O serviço utiliza as capacidades em banda Ka nos satélites Amazonas 3 e 5, totalizando 17 Gbps de capacidade, o que permite um total acumulado de cerca de 208 mil terminais atendidos pelos 15 beams de cobertura dos satélites., que servem a cerca de 75% da população brasileira.

Há, na verdade, dois modelos de negócio desenvolvidos: um é um produto já pré-formatado em termos de qualidade especificações de velocidade, franquia e qualidade que o ISP "revende" com sua própria marca e paga para a Hispamar por assinante instalado. Quem faz a comercialização, instalação e faturamento é o próprio ISP, mas toda a gestão e controle técnicos são da Hispamar. Outro modelo é a revenda de capacidade comprada no atacado: o ISP adquire uma determinada capacidade, formata o produto em relação aos parâmetros de velocidade, franquia e qualidade de serviço e estabelece as condições comerciais que quiser. Em ambos os casos, a Hispamar/Gilat trabalham com um modelo de financiamento dos terminais (CPE e antena) para o ISP, que pode ou não optar por repassar o custo para o consumidor. "A proposta é dar ao parceiro provedor o máximo de flexibilidade para que ele desenvolva o melhor modelo de negócio para sua região, porque em cada local há uma realidade diferente de competição e mercado", diz Sérgio Chaves, diretor comercial e general manager da Hispamar.

O modelo tem como vantagem para o ISP uma solução já pronta, que pode ser utilizado como complementação à cobertura de fibra, ampliação da rede para áreas sem acesso físico, atendimento de regiões remotas ou ainda em substituição a tecnologias de acesso a rádio. Uma opção também oferecida é o modelo de distribuição do sinal por WiFi a partir de uma estação V-SAT, com a possibilidade de compra venda de acesso por voucher pré-pago para áreas de menor renda. Paralelamente, a Hispamar também foca em projetos de backhaul para operadoras móveis a partir da capacidade dos satélites Amazonas, assim como projetos de IoT.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.