STF considera inconstitucional lei paulista que acaba com assinatura básica

O Supremo Tribunal Federal (STF) considerou inconstitucional a lei paulista 13.854/2009, que determinavam o fim da cobrança da assinatura básica da telefonia fixa no Estado de São Paulo. Em julgamento ocorrido nesta quarta-feira (15), por decisão unânime, os ministros julgaram procedente a ADI 4369, na qual a Associação Brasileira de Concessionárias de Serviço Telefônico Fixo Comutado (Abrafix) questionava a lei, que determinava que as concessionárias de serviço de telecomunicações cobrassem apenas por serviços efetivamente prestados.

Notícias relacionadas

De acordo com a assessoria do STF, o relator, ministro Marco Aurélio, acolheu o pedido feito na ação e lembrou que o STF já havia proferido decisão similar em outros julgamentos. Na votação da liminar na ação, ocorrida em junho de 2010, o relator frisou que “compete exclusivamente à União legislar sobre cobrança em matéria de telecomunicações, conforme dispõe o artigo 22, inciso IV, da Constituição Federal”, como informa o texto publicado na página do STF na internet.

Com a decisão, o Supremo confirma um entendimento já manifestado em ações anteriores que resultaram também na inconstitucionalidade de leis que previam o fim da assinatura nos Estados de Santa Catarina e Amapá e no Distrito Federal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.