Ministro muda o tom e acredita que 5G não será atrasado

Foto: Pixabay

Ainda que o cronograma da publicação do edital esteja atrasado, na visão do Ministério das Comunicações, o 5G standalone na faixa de 3,5 GHz já deverá estar disponível no final deste ano. O ministro Fábio Faria voltou a afirmar que acredita que operadoras disponibilizarão antecipadamente o serviço logo após obterem as licenças do leilão.

Durante participação em evento para o empresariado paulista nesta quinta, 16, o ministro reiterou a meta prevista no edital, que estabelece o dia 31 de julho de 2022 para que o 5G esteja ativado em todas as capitais e Distrito Federal. Mas adicionou: "No natal deste ano, já teremos 5G aqui em São Paulo. Acredito que algumas cidades já vão virar o ano com o 5G standalone funcionando", destacou, sem mencionar algum diálogo com a radiodifusão para que esse cronograma possa ser adiantado.

Uma vez aprovado e publicado o edital, o leilão acontecerá em 30 dias. "Se adiarmos a discussão para uma semana ou dez dias, o leilão seria no dia 24 [de outubro] ou pouco mais", destacou ele, citando ainda declaração do conselheiro Carlos Baigorri de que isso não afetaria os prazos para implantação do 5G nas metas.

Notícias relacionadas

Faria mudou o tom em relação ao início da semana, quando mostrou clara irritação com o pedido de vista do conselheiro Moisés Moreira na reunião extraordinária da Anatel na segunda-feira, 13. Naquela ocasião, disse ter sido uma surpresa. Agora, afirmou que "sempre é esperado ter algum pedido de vista".

"No dia seguinte, o próprio Moisés disse que não tinha interesse em postergar o leilão. Acredito que em breve conseguiremos vencer [as questões]", declarou. Segundo o ministro, logo após o evento ele iria voltar a se reunir com o conselheiro. Entretanto, Moreira confirmou ao TELETIME que vai esperar a publicação dos decretos do PAIS e da rede privativa – as minutas já teriam subido à Casa Civil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.