Publicidade
Início Newsletter Governo enviará PL de moderação nas redes sociais ainda este mês, diz...

Governo enviará PL de moderação nas redes sociais ainda este mês, diz Lira

Não contente com a devolução da Medida Provisória 1.068/2021 pelo presidente do Congresso, senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) nesta semana, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) já disse que enviará ainda este mês um projeto de lei, com regime de urgência constitucional, sobre moderação de conteúdos nas redes sociais para a Câmara dos Deputados. A informação foi dada pelo presidente da casa, deputado Arthur Lira (PP-AL) na sessão plenária da casa desta quarta-feira, 15.

Lira falou durante a votação de dispositivo sobre tema semelhante no novo Código Eleitoral (PLP 112/21). O Plenário da Câmara aprovou, com o voto favorável de 309 deputados e 166 contrários, uma emenda do PT para dar às plataformas de mídias sociais a autonomia para retirar conteúdos do ar, dando ao autor a possibilidade de reivindicar na Justiça a restauração da publicação.

Para o deputado Paulo Teixeira (PT-SP), o objetivo da medida é evitar as notícias falsas durante a campanha. “A pessoa que, porventura, tenha sido ou se sentido prejudicada pode mover uma ação para restituição daquele conteúdo. Mas a plataforma não pode conviver com conteúdo criminoso e estar impedida de removê-lo. Nós temos que colocar uma forma de limitação aos conteúdos criminosos, às fake news”, declarou.

Notícias relacionadas

Já o líder do PSL, deputado Vitor Hugo (GO), afirmou que discorda da devolução da medida provisória e defende o projeto de lei futuro. “Defendemos um texto equilibrado para que não haja, por parte dos provedores de Internet, qualquer atitude que represente censura de caráter político, ideológico ou religioso”, afirmou.

A devolução da MP

Na última terça-feira, 14, Rodrigo Pacheco devolveu ao Executivo a MP 1.068/2021, editada pelo governo Bolsonaro (sem partido). No ato, Pacheco alegou que o texto fere a liberdade de expressão. No mesmo dia, minutos depois da decisão no Senado, a ministra do Supremo Tribunal Federal, Rosa Weber, relatora das sete Ações Diretas de Inconstitucionalidade (ADI) apresentadas na corte suprema contra a matéria, também proferiu parecer suspendendo os efeitos da MP.

A devolução do texto pelo presidente do Congresso Nacional suspende todas as modificações que a medida provisória ocasiona no Marco Civil da Internet (MCI). No documento, Pacheco diz que o texto trata do mesmo tema de um projeto de lei, o PL 2.630/2021, que já foi aprovado pelos senadores e enviado à Câmara, onde atualmente é analisado por um grupo de trabalho. (Com informações da Agência Câmara)

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Sair da versão mobile