Anatel e PM fecham 25 emissoras clandestinas em São Paulo

Os agentes de fiscalização da Anatel, juntamente com a equipe do Comando de Operações Especiais (COE) da Polícia Militar do Estado de São Paulo, interromperam o funcionamento de 25 emissoras clandestinas. A operação ocorreu na última sexta-feira, 13, na região da reserva ambiental da Serra da Mata Fria, localizada entre os municípios de São Paulo e Mairiporã, que fica a 10 km do Aeroporto Internacional de Guarulhos. A ação ocorreu após a agência receber denúncias e reclamações de interferências provenientes do controle de tráfego aéreo.

De acordo com informações da Anatel, a operação teve início ainda pela madrugada, quando equipes do COE (grupo de elite formado por policiais especializados) desceram de rapel, com apoio de helicópteros do grupamento Águia, da Polícia Militar, em pontos previamente identificados por sobrevoo.

Além da interrupção do funcionamento das emissoras, houve prisão em flagrante de três responsáveis pelas instalações, que foram conduzidos para a Superintendência da Polícia Federal. Alguns transmissores, instalados em meio à mata fechada e a centenas de metros do ponto de acesso mais próximo, tiveram que ser destruídos no local. Também foram desmantelados 20 pontos onde a energia elétrica que alimentava os equipamentos de transmissão era furtada, com apreensão de cerca de uma tonelada de cabos de energia, em conjunto com a distribuidora local.

Estratégia

A região da Mata Fria, por concentrar número relevante de emissoras e possuir características de acesso bastante difíceis, além da periculosidade dos responsáveis pelo local, levou à necessidade de uma grande operação como a deflagrada, o que demandou ações de inteligência e combate para interrupção das transmissões clandestinas. A ação preparatória teve início no domingo anterior, dia 8, quando agentes de fiscalização do órgão regulador e policiais militares identificaram diversas antenas de FM clandestinas no local.

Segundo o gerente da agência reguladora em São Paulo, Marcelo Augusto Scacabarozi, o trabalho deve prosseguir, já que a região detém alto índice de estações clandestinas de rádio. "A Anatel, em parceria com o Governo do Estado e demais instituições públicas, estuda outras ações de inteligência que possam combater esse tipo de ocorrência", ressaltou o gerente em comunicado. (Com informações da assessoria de imprensa)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.