Analistas de Wall Street afirmam: FCC é pró-Google

A carga regulatória que tem sido aplicada sobre os operadores de TV por assinatura está afetando os ânimos do mercado financeiro em relação à viabilidade da própria indústria. Durante debate realizado na INTX 2016, que acontece esta semana em Boston (trata-se do principal evento de TV e mídia dos EUA), analistas que acompanham as operadoras de TV paga e telecom deixaram uma mensagem clara: a FCC é contra a TV por assinatura (e contra as telecomunicações).

Para Jason Basinet, analista do Citi Research, no passado, a agência reguladora era mais centrada, e hoje é mais politizada. "Isso é trágico, porque não temos mais uma constância regulatória em que possamos confiar. Não é que a FCC é anti-cabo, ela é anti-negócio", disse.

Para a analista Marci Ryvicker, do Wells Fargo Securities, a postura agressiva da FCC se dá contra todos os entes regulados, do cabo à televisão, passando pelas empresas de telecomunicações. "Eles só parecem ser pró-Google", provocou Basinet. Ryvicker lembrou que essa postura da FCC tem se dado para tentar acelerar um processo de transformação que as indústrias estão vivendo em relação aos serviços prestados pela Internet, mas, segundo ela, "sem pensar muito nas consequências".

Notícias relacionadas

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.