Decreto que extingue colegiados não comprometerá atividades do MCTIC, diz Semeghini

O decreto 9759/19, que extingue colegiados da administração pública federal, não terá impacto no Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC). A informação é do secretário executivo do ministério, Júlio Semeghini. Segundo afirmou, os técnicos do ministério fizeram um levantamento sobre a questão e chegaram à conclusão de que o impacto é nulo. O que não quer dizer que o MCTIC não terá que refazer alguns dos grupos existentes.

"Aquilo que porventura escapar será recriado, republicado. Não haverá descontinuidade de nenhum conselho, de nada", disse Semeghini. No entendimento do MCTIC a Câmara de Internet das Coisas, por exemplo, passará por mudanças antes da data determinada para extinção (28/06), o que a habilitará como colegiado, seguindo as novas regras que constam na norma.

Comitê Gestor da Internet

Ainda existem divergências dentro do governo sobre a questão do Comitê Gestor da Internet. Algumas áreas do MCTIC opinaram que o CGI, por ter uma característica autônoma do Poder Público, não seria afetado pela extinção dos conselhos e comitês que não têm previsão legal. Mas há leituras dentro do Executivo de que seria sim necessário reeditar o decreto do Comitê Gestor da Internet para dar plena segurança jurídica. Esta avaliação ainda está sendo feita (colaborou Samuel Possebon).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.