ConectarAgro espera aceleração da conectividade com novos operadores em 700 MHz

Gregory Riordan, presidente da ConectarAgro

A ConectarAgro, associação lançada em 2020 com o propósito de fomentar o ecossistema de conectividade rural, segue confiante que conseguirá chegar ao final desse ano com 13 milhões de hectares cobertos por uma rede 4G em 700 MHz, e segundo Gregory Riordan, presidente da associação e diretor de tecnologias digitais da CNH Industrial, a chegada de operadores novos  atuando nesta faixa de frequência pode contribuir com a aceleração da cobertura. O leilão de 5G traz entre os lotes um bloco de frequências em 700 MHz e a perspectiva de entrada de operadores regionais. Segundo Riordan, a prioridade continua sendo a cobertura com 4G por conta do desenvolvimento do ecossistema e do custo benefício da combinação com a faixa de 700 MHz, mas o 5G está no radar da associação. "13 milhões de hectares parece muito, mas é apenas 16% da área produtiva de soja, milho e cana que a gente quer cobrir", diz o executivo.

Riordan constata que após um ano de atividade estruturada, a ConectarAgro teve como foco agregar provedores de conectividade (a TIM é a associada que, por hora, participa dos projetos), fabricantes de equipamentos agrícolas, produtores e autoridades, quando é o caso. "Conectividade é algo que a gente precisava cinco anos atrás. Hoje precisamos de soluções e tecnologias", diz Riordan. Uma das preocupações da associação tem sido com o desenvolvimento de ferramentas de capacitação para que os diferentes atores, sobretudo produtores, possam entender o potencial do uso de tecnologias de comunicação. Outro desafio é ajudar produtores no financiamento e coparticipação nos investimentos para projetos de conectividade, já que muitas vezes a instalação da infraestrutura pelos operadores não é viável apenas no modelo de cobrança pelo tráfego gerado.

"A gente não quer apenas conectar um sensor ou um equipamento com IoT, mas garantir que as pessoas que trabalham no campo possam estar conectadas e se comuniquem", diz o presidente da associação. "O nosso papel é viabilizar os diferentes casos de negócio, unir demanda com necessidade e oferta".

Notícias relacionadas

Evento

Gregory Riordan participa na próxima semana do Forum de Operadoras Inovadoras, organizado pela TELETIME e pela Mobile Time, que discute o desenvolvimento do mercado de telecomunicações em diferentes frentes de negócio, como redes privativas, serviços de IoT, MVNOs e novos entrantes no mercado de 5G. Mais informações com a programação completa e condições de inscrição estão disponíveis pelo site do evento.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

I accept the Privacy Policy

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.